Se eu sou incompreensível, meu deus é mais ainda (Redação de Filosofia, feita em 2008)

por - 14:29

Primeira Parte

Cético, ateu, chato. Sem muletas, sem heróis mitológicos, sem compaixão, sem sentimentos, sem compreensão cientifica e dogmática. Sou assim, definir o meu deus como incompreensível é completamente babaca, afinal, como citei, sou ateu, cético, chato, e não uso muletas. Não, nenhum tipo de muletas. Não tenho meia da sorte, santinho, cruz, não rezo, não oro, não faço droga nenhuma esperando algo que vá me deixar melhor. Eu sempre me ponho no lugar de ser humano, de vil, de não ser um semi-Deus, deve ser por isso que não acredito nessas tolices, deve ser por isso que me vejo como incompreensível, não como meu "deus", mas como um ser humano.


 

Olhe, pense, tente se definir, duvido que consiga. Olhe e tente decifrar os mistérios de teu deus, aposto que consiga decifrar mistérios mitológicos. Ninguém consegue definir a si próprio, todos mudam de opinião como mudam de roupas, todos são confusos, uns mais outros menos, mas sempre seremos assim, tão incompreensíveis como nosso "deus", o por quê? Porque somos seres humanos, e os que se fingem de semideuses, um dia vão perceber o que são de verdade.


 



Segunda Parte

Uma tolcie julgada por mim, a crença em amigos imaginários. O ceticismo satura sua cabeça de idéias, não deixa você tomar atitudes com a emoção. A busca pela razão torna-se um vício e a emoção em função disso torna-se algo fútil e imoral. Creio que por causa dessa busca infindável por razões, penso demais e isso torna-me frechado, isso é, lá no fundo, superficialmente sou mais um garoto tolo que não sabe nem assoar o próprio nariz.


 

As coisas ditas boas por essa sociedade devastada de "pecado" já não faz mais sentido. Antes de viver qualquer coisa "boa", penso mil vezes antes de agir e na maioria das vezes encontro algum empecilho no meio, e invés de chutá-lo, paro e começo analisar cada parte de tal e busco incansavelmente a razão dele estar aí, de tentar e conseguir me me parar em um ato heróico que estava perto de alcançar.


 

Há um tempo me disseram alguams palavras que me fizeram pensar, palavras como: "Você é muito confuso", "Você é muito fechado", " Por que você não pára de querer a razão de tudo?", a resposta que dei foi a que todos ouviram: "O ceticismo mata, seu coração torna-se oco", até a droga do amor deixou de existir para mim, o por quê? Ele não se explica, e para o meu "coração" cético, não existe. Nada emotivo te deixa viver os sentimentos tolos dessa patética coisa o qual chamamos de vida, para alguns é bom, já para mim, é tão tolo quanto os sentimentos.


 

"Sempre me pareceu que a vontade determina a razão que nenhuma razão é neutra. Quanto à verdade, Pilatos pergunta a Jesus: O que é a verdade?" (joão, 18,38) - professor de filosofia, Ricardo.

Você também pode gostar

2 comentários

  1. >HUAHUAHUAHUA, você se colocou ao nivel igualzinho da igreja, você diz que é "ateu", "cético" e "chato" porque lhe faz soar bem, você disse tudo isso aí para tentar chocar as pessoas como se você soubesse de alguma coisa.. Você tem seus vicios, um deles já está bastante exposto, chamado: egocentrismo. Do que adianta odiar a biblia e escrever uma? Você se declarou no mesmo nivel das pessoas que você diz que precisam de muletas, segue o mesmo caminho que elas, sempre tentando pregar e falando como se fosse um ser que o universo gira em torno de si, você fala como se tivesse certeza, fala como os "genios", HUAUHAUHA.obs: se for defender seu ego nem responda, não vale a pena ler.

    ResponderExcluir
  2. >Concordo com você. Nesta época eu tinha a visão igualzinha a de alguém que eu criticava. Só xingava tudo para soar "o fodão ateu". Legal ter reparado isso.

    ResponderExcluir