Fernando Cappi fala sobre a Hurtmold e o que vem por ai em 2011

por - 11:02

Lembram daquela entrevista que fizemos com o Fernando Cappi (Chankas) a respeito de seu projeto solo e o que ele esperava relacionado a isso? Então, dessa vez conversamos com o cara para saber da Hurtmold - banda instrumental que está na ativa faz um bom tempo e que acompavanha Marcelo Camelo em sua carreira solo, para saber o que vem por aí em 2011 e um pouco do passado de uma das melhores bandas instrumentais do país.





1-) A Hurtmold já está um bom tempo na estrada. Alguma vez já pensaram em acabar com a banda e cada um seguir para seu lado?


não, isso nunca passou pela minha cabeça, a gente se da muito bem. somos uma banda de amigos.



2-) Nesses doze anos de banda, o som foi evoluindo de uma forma natural e majestosa. A demo e o etc. soavam bem Fugazi, depois novas influências foram adicionadas. Ao que se deu essa mudança no som?


a sonoridade vai mudando junto com a gente de uma forma natural, vamos ficando mais velhos, a cabeça muda e o som, por conseqüência, também muda.
3-) Ainda nessa sobre mudanças, o que levou vocês a deixarem de cantar nas faixas e tornar a banda instrumental de vez?


na verdade sempre vimos a voz como mais um instrumento, colocamos um vocal numa musica quando sentimos que a musica tem  espaço ou pede por isso. não abolimos o vocal de nossas musicas, de repente aparece uma ideia de voz, uma letra, a gente vai e poe.





4-) Li em uma entrevista há um certo tempo que havia uma banda pré-Hurtmold chamada Puddin Lane que foi formada quando a Awkward foi encerrada por alguns integrantes. Como era essa banda? Há algum registro dela, como uma demo, ep, ou coisa que o valha?


o pudding lane era uma banda em que tocávamos eu, o Marcos, o Guilherme. Quando essa banda acabou a gente se juntou ao Mario e ao Mauricio e formamos o Hurtmold (mais tarde o Rogério entrou para a banda). O awkward era uma outra banda que o Andre (guitarrista do pudding lane) tocava na mesma época. Não tem nada a ver com a formação do Hurtmold. é muito difícil encontrar qualquer coisa gravada do pudding lane, a gente gravava uns ensaios caseiros em fita, mas deve ta tudo mofado.


5-) O último registro sonoro com músicas inéditas lançado foi o ep Hurtmold 2007. Vocês estão trabalhando em um novo álbum com músicas inéditas? Se sim, há previsão para lançamento?

Sim, estamos ensaiando e compondo, praticamente já temos material para o disco novo. Vamos gravar em 2011 e acredito que antes do meio do ano já vai estar lançado. Talvez lancemos algumas coisas em vinil também, se tudo der certo.



6-) A banda é formada por músicos, isto é fato e não tem o que discordar. Só que vocês fazem uma música experimental, bem longe do que é considerado pop. Vocês conseguem viver apenas da música que fazem?


Sim, todos vivemos de musica. Todos tem vários projetos, bandas, o Marcos e o Guilherme discotecam, eu faço trilhas, o Mauricio também. Todo mundo toca sem parar e trabalha bastante, não só no Hurtmold, mas sempre com musica.




7-) Por que o nome “Hurtmold”? Ao pé da letra soa forte: “modulação da dor”. E quem batizou a banda?


Na verdade esse nome foi praticamente aleatório, o Mario escreveu uma lista de sugestões de nomes e a gente escolheu esse, mais pela sonoridade. É uma palavra que não existe e também não significa nada. não da muito pra traduzir a não ser que se divida o nome ao meio.

8-) Imagino que foram vários shows ao longo desses anos. Há algum que vocês consideram bem especial e inesquecível? Se sim, o que levou a isso?


Pra mim, dois dos melhores shows da gente foram o do sonar Barcelona com o Rob Mazurek e o Hurtmold com o Paulo Santos do Uakti no auditório Ibirapuera. Acredito que o fato de termos tocado com dois caras que somos muito fãs, tenha engrandecido esses shows na minha cabeça. Foi muito legal pra mim.



9-) Obrigado pelo espaço e pelo tempo cedido. Divulguem-se, fale o que quiser:


obrigado, Paulo! 2011 vai ter disco novo e uma ou outra surpresa, espero que todos gostem.

Você também pode gostar

4 comentários

  1. >O Hurtmold tava fazendo falta mesmo.Queria saber o que aconteceu para eles decidirem não mais acompanhar o Camelo...E que eles venham ao Rio o quanto antes!

    ResponderExcluir
  2. >Na real, acho que nao aconteceu nada. Acabou o projeto, desde o começo a ideia era um projeto com o camelo no disco dele. Agora voltaram pra Hurtmold e camelo ta numa tematica nova no disco novo.acho eu!

    ResponderExcluir
  3. >O lance é esse mermo. Acabou a turnê, muda o disco e muda a banda de apoio.Tipo Caetano que a cada disco vem com um show diferente. Só nesses dois últimos que manteve a galera do Do Amor.

    ResponderExcluir
  4. >SO não vale comparar camelo com cae e Do Amor com hurtmold! :P

    ResponderExcluir