“... Eu caí de paraquedas”

por - 17:15


Como será que um termo destes surgiu? Como ele mesmo sugere? Não me parece muito científico, a não ser que estejamos estudando as maravilhas da física. Ou melhor, as maravilhas dos problemas físico-matemáticos cheios de cálculos que você provavelmente aprendeu no ensino médio, mas já esqueceu como são resolvidos. Claro, não que isso seja o fim do mundo, mas um paraquedas para nós não é de nenhuma importância. Ao menos eu nunca precisei de um.

Isso é um esporte, não? Deve ser. Essas coisas sempre são. Quanto mais os tempos passam, mas esportes aparecem. Imagine as olimpíadas do novo milênio: o truco finalmente vai nos render medalhas, junto com aeromodelismo de papel e o vale-tudo, que será tão cheio de regras que não vai valer nada a não ser tapa na cara e ofensa de mãe. Nada que nós, seres de carne e osso, nunca tenhamos feito antes. Diferente de vestir uma mochila com uma lona dentro, se jogar de uma altura absurda e puxar o zíper da mochila, pra lona sair e evitar uma morte trágica.

Talvez esteja sendo injusto com essa coisa de paraquedismo, se pararmos pra pensar, é engraçado como naquele tipo de situação em que você não faz a menor idéia do que está acontecendo, ele está lá. E nós o usamos da maneira mais singela, como um substituto do bom e velho “não faço a menor idéia do que está acontecendo/do que ele está falando”. Acho que seria mais chato não dizê-lo, afinal, parece ser algo tão radical. É como numa daquelas propagandas de pasta de dente, com todos sorrindo e o cara pulando de um avião, pra mostrar o que pode fazer com os dentes brancos.

Também usamos o termo em questão quando fulano faz algo num contexto diferente, como no centro da cidade de São Paulo, onde uma grande concentração de evangélicos extremistas prontos para explodir sua fé em pecadores está a centímetros de uma grande concentração de travestis, prostitutas e mendigos, todos eles prontos para fazê-lo liberar uma graninha por necessidades próprias.

Recebi um convite totalmente inesperado para escrever umas crônicas por aqui, então, posso dizer que caí de paraquedas aqui, certo? Mas simplesmente não direi para evitar clichês. Aposto como isso foi um clichê, sendo assim, eu caí de paraquedas aqui.

Você também pode gostar

0 comentários