Uma entrevista com Mário de Mário

por - 13:26

Mário Cappi, Marinho, M, MDM, como preferirem, é um músico paulistano. Faz parte da banda Hurtmold (que acompanha Marcelo Camelo em sua tour), tem um projeto solo chamado MDM, é guitarrista nas apresentações ao vivo no projeto solo do seu irmão Fernando Cappi (Chankas) tocou no Polara, desenha, pinta (apesar de pouca gente saber desse lado do Marinho) e vive sempre com projetos nas mangas, seja musical ou artístico. A vontade de entrevistá-lo era grande, tanto por ter tocado com o Carlinhos, Crespo e o Sato no Polara, quanto pelo seu ótimo trabalho como guitarra na Hurtmold e finalmente rolou...




1-) Primeiro de tudo, como começou o MDM? 


O mdm começou há bastante tempo, quando eu fazia algumas músicas em casa sozinho. Ainda não havia o nome MDM para o projeto, e eu nem sabia que gravaria um disco. Apenas ia acumulando idéias em gravações caseiras.

Um dia percebi que poderia escolher certas composições e coloca-las lado a lado, para contar uma história. Para fechar uma idéia e lançar um disco.

2-) A sonoridade é bem diferente e torta, foge da Hurtmold e do Polara por exemplo, a ideia era essa mesmo? De fazer algo que fosse diferente de tudo que já havia produzido?


Nem tanto. Como disse anteriormente, no começo era só um amontoado de idéias um tanto prolixas, por vezes confusas e abstratas. Não sei ao certo por que, mas num certo momento isso mudou. Deu uma guinada para algo menos hermético e subjetivo. Comecei a compor canções parecidas entre si, e achei que aquilo estava começando a tomar forma própria. Uma música que eu podia chamar de minha ..haha.. sei lá.. e que, ainda que fosse auto centrada, não seria apenas um maneirismo. Achei que havia chegado a hora certa de fechar um ciclo, mas não pensava em ser diferente ou igual a nenhuma das outras bandas que tinha na época.

3-) No MDM você tocou tudo e rola o boato de que você gravou isso numa secretária eletrônica, é verdade?


Na real eu não toquei tudo não.. no cd inclusive eu fiz questão de fazer um encarte que mostrasse quem tocou o que em cada faixa. As idéias são minhas na maioria dos arranjos, mas obtive ajuda de amigos, que ao imprimirem o próprio estilo nas gravações, acabaram de certa forma sendo co-arranjadores. Quanto a essa história da secretária eletrônica, deixe-me esclarecer: não foi usada!! Apenas uma vez eu disse a um jornalista que muitos anos atrás eu usei até uma secretária eletrônica para gravar, devido a falta de recursos.. mas isso faz tanto tempo, que nem as músicas do cozido existiam ainda. Foi algo mal interpretado.





4-) Quais instrumentos foram usados no disco homônimo, lançado ano passado?


Muitos. Desde os mais comuns como baixo, guitarra, teclado e bateria, como vibrafone, diversos eletrônicos, efeitos de programas, sintetizadores analógicos e digitais, toca fitas, trompete, marimba, mini marimbas, vozes distorcidas e muitos outros badulaques de percussão.

5-) Alguma previsão de turnê saindo de SP com o MDM?


Não agora, pois todos os integrantes andam muito ocupados. Eu e o Chankas estamos em turnê com o Marcelo Camelo e também tocando com o Hurtmold esporadicamente.. o Richard também toca com muitos artistas de São Paulo e o Brian não fica atrás quando ao assunto é falta de tempo na agenda. Porém vamos retomar os ensaios, pois tinha muita coisa nova rolando..e não queremos perde-las..

Quanto a shows, assim que estivermos mais tranquilos, com certeza retomaremos, pois nos divertimos muito tocando ao vivo, mostrando nosso som pras pessoas.

6-) Dando uma olhada na arte enquanto tava ouvindo o disco, vejo que uma coisa completa a outra... você faz uns desenhos além de tocar né? Queria que falasse um pouco sobre essa parte do Marinho que poucas pessoas conhecem...


A arte do disco do MDM são duas fotos da minha mãe que eu pedi para usar no disco.. acho as fotos dela incríveis e essas duas ficaram perfeitas para capa e contra capa.  No caso dos meus desenhos, é algo que faço desde criança, fui muito influenciado por literatura e historias em quadrinhos do Walt Disney, DC Comics, Marvel, Príncipe Valente, o Fantasma, Shultz, Angeli, Glauco, Quino, capas de discos, Turma da Monica.. coisas assim. Quando adolescente meus pais me matriculavam em diversos cursos de pintura e desenho.. conheci um pessoal bem legal em oficinas muito boas, como a Jac Leiner, o Luis Ge. Maringoni, Paulo Caruso. Isso me fez melhorar o traço e tentar buscar um estilo próprio. foi o que me levou a estudar no Carlos de Campos, antigo colégio de artes em S.Paulo.

foi lá que conheci muitos amigos que tocam comigo hj, inclusive no Hurtmold. Porém não tenho desenhado ou pintado tanto devido a falta de tempo pra me dedicar a isso. Não sou um cara que consegue fazer bem ( ou achar que faz bem) música, pintura e desenho ao mesmo tempo.. precisaria de uma agenda mais amena, embora não queira uma agora.  Pra mim no fundo é meio que a mesma coisa, quando toco sozinho em casa, ou estou pintando.. a sensação é parecida. Colocar uma parte de você num trabalho mais emocional do que racional. A parte racional é a que quer ver aquilo pronto enquanto que a emocional não quer parar de faze-lo.. só não consegui me dedicar igualmente as duas (pintura e música) ao mesmo tempo.



7-) E o UmReais que soltou um single faz pouco tempo? Qual é a desse projeto?

Esse projeto é uma idéia minha e do meu irmão, o Fernando Cappi ( CHANKAS)

Resolvemos fazer umas músicas numa época em que as coisas andavam ociosas pra nós dois. Aí geralmente nas sexta-feiras, parávamos no super mercado, comprávamos umas cervejas e íamos para a casa dele para montarmos umas idéias que poderiam ser legais.(ou não)

É uma brincadeira, que acabou rolando, já temos 4 músicas se não me engano, e agora estamos chamando mais amigos para gravarem instrumentos que eu e ele não tocamos, e claro, tomar umas com a gente.

8-) Pensam em sair fazendo show ou é só uma brincadeira entre irmãos?


Ainda não sei.. tá muito cedo. Precisamos antes de tudo terminar as gravações.. tem mais coisa pra vir por aí..

9-) Valeu a atenção e o espaço, Marinho, se quiser deixar um recado, contato, agenda, agora é a hora...


Valeu aí pelo espaço. Quero deixar um abraço pro pessoal do hominis canidae.. a coletanea ta bem massa e a iniciativa é muito boa. Que mais delas venham por aí..


Podem contar com o MDM na próxima.

Você também pode gostar

0 comentários