Domingo e eu não estou no parque...

por - 15:07

>


A Velotroz é uma banda baiana de rock alternativo com influências diretas do pop e da MPB. A banda é formada por Tássio Carneiro (guitarra, violão e teclado); Giovani Cidreira (vocal e violão); Caio Araújo (baixo); Maicon Charles (bateria) e Filipe Cerqueira (Percussão e Flauta) e tem se destacado cada vez mais na cena soteropolitana. Em 2009 a banda lançou um EP  com oito músicas bem legal entitulado "Parque da Cidade" e a banda enviou la no email do Hominis Canidae, tanto que o EP entrou pra download por lá em Outubro de 2010, mas uma música chamou atenção mais que o resto do EP todo, a ponto de entrar na coleta deste mês (baixe aqui). Não me entendam mal, o EP é realmente um registro bem legal (aconselho o download), mas a canção "Domingo não estou no parte" realmente sobressai. Tanto que nesta semana me peguei ouvindo ela novamente (meio grudenta, partes da letra ficam impregnadas na sua cabeça), a melodia tem umas flautas bem colocadas (que eu realmente não sei se rola ao nos shows da banda, nunca vi!) e as quebras na música são muito bem localizadas.


A letra soa como se fosse um manifesto ou carta (nada muito fora do normal) mesmo sendo bem feita por demais, percebe-se dúvidas latentes no remetente, problemas com as modernidades do mundo e principalmente com a falta de espontaneidade latente do ser humano dos tempos atuais (ou seria em sua maioria de todos os tempos?). A perda de uma caracteristica necessária ao humanóide para evoluir, a privação de sua individualidade, mesmo que nesta individualidade esteja também uma das maiores desgraças da nossa raça. Eu não conheço os integrantes da banda, não conversei com nenhum em momento algum de nossa existência, mas percebe-se um conhecimento da poetica e um bom jogo de palavras (as sátiras são otimas). Deixo aqui essa dádiva (inclusive o clipe) caso você queira experimentar uma coisa nova neste domingão, evitar o mais do mesmo, pensar um pouco fora da caixa...


Todo dia faço o mesmo, sou a mesma coisa
Todo plano que um homem faz, amanhã posso fazer também
Vinte minutos pra acordar pra se lembrar de ontem
Da água que você não soube beber, daquilo que você comeu
Daquela pessoa que você não viu, da pessoa que emergiu de você
Diferença nas religiões, eu não entendo muito bem
Alguma coisa nos uniu, o mundo pra nos separar
A que horas você sai? Quantos amigos você tem?
Eu tô falando de verdade, a quanto tempo você fez?
Nem sei mais se gosto do rock
Posso dizer que eu te amo pelo computador mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
Mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
A maresia do tempo me incomoda
E nesse exato momento ela se encontra sobre mim
A duplicidade de suas guitarras é o que não deixa a minha voz sobressair
Diferença nas religiões, eu não entendo muito bem
Alguma coisa nos uniu, o mundo pra nos separar
A que horas você sai? Quantos amigos você tem?
Eu tô falando de profile, a quanto tempo você fez?
Nem sei mas se gosto de rock
Posso dizer que eu te amo pelo computador mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
Mas não é a mesma coisa
Isso não é a mesma coisa
A maresia do tempo me incomoda
E nesse exato momento ela se encontra sobre mim
A duplicidade de suas guitarras é o que não deixa a minha voz sobressair
Tanta coisa pra dizer que eu não sei teclar
Como é que tá você depois de tudo?
É, acho que está offline


Você também pode gostar

0 comentários