"Semana passou... mas só a semana"

por - 21:32


É, tivemos uma semana meio cheia. Muita coisa aconteceu, mas nada que mude o curso de nossas histórias, ou seja, até parece que foi uma semana bem comum, mas não foi tanto assim. “O que tirou o ar de semana comum?” você deve estar se perguntando. Feriado numa quarta feira! Pra mim, esse foi o diferencial da semana. Não tem nada pior do que uma semana com duas sextas feiras. A gente espera tanto por elas que quando ganha duas numa semana, usa uma e reclama da outra.

E falando em feriado, rolou o nosso amado sete de setembro. Agora eu o chamo de amado mas quando era moleque, odiava esse feriado. A gente tinha que cantar o hino mais difícil de todos: o da bandeira do Brasil. Que coisa de nação safada. Ter mais de um hino pra cantar é muita sacanagem. Não me espanta que ninguém seja patriota fora da época da copa. A galera fica indecisa sobre que hino cantar nos momentos.

Ah, antes do feriado rolou mais uma data criada comercialmente com o intuito de polemizar com sua cabalística numeração peculiar. Sim, o dia do sexo. Quem inventou isso? Esse dia foi um erro! Foi o dia onde a maior concentração de virgens “comemorou” o dia em que dois minutos de prazer se tornam nove meses de barriga cheia. Se bem que o natal costuma ser assim também: vários “cristãos” comemoram o aniversário do Papai Noel.

O que mais rolou essa semana? Ah sim, o evento que marca o começo do fim do ano. O show do Roberto Carlos. O bom e velho RoCa, que tá só o holograma, hein. E que viajou, literalmente, pra fazer show internacional. No oriente médio. Por essas e outras, dá pra dizer que ele é terrível... e que é bom parar. Mas apesar de tudo eu gosto dele. Falando em Roberto Carlos e todos os seus anos, fiquei sabendo que se você disser três vezes “Bettlejuice!”, o Erasmo Carlos aparece cantando que é o bom.

Você também pode gostar

0 comentários