Designers vão odiar - Entrevista com a U.D.R.

por - 17:17


Se você gosta de músicas legais, divertidas, para dançar no natal com a sua tia que mija na pia, provavelmente já ouviu falar da UDR e já escutou alguma música dos caras, seja as mais undergrounds // ou as mais famosas, como Dança do Pentagrama Invertido. O trio mineiro composto por Mc Carvão, Aquplay e Barney voltou em 2011 após um hiato de cerca de 3 anos (é mais ou menos isso e foda-se, não vou contar) e lançaram duas faixas, Odiadores vão Odiar e Todos Shora (sim, com s). Num surto, quando meu celular tocou no serviço e atendi logo após "alô, você é o Pelé? Toda criança tem que ler e escrever no seu cu!", pensei: "porra, por que não tentar fazer uma entrevista com os três? Se eles responderem, vai ser algo surreal de qualquer maneira", e bom, eles responderam e me chamaram pra quarta-feira do chocolate humano e isso foi só o começo, olhem a entrevista aí:


Uma coisa que sempre me fez pensar... De onde veio a ideia de criar a UDR?


Mc Carvão:A ideia já estava por aí, nos apenas a sequestramos, estrupamos e mantemos em carcere privado dentro das nossas mentes, como uma voz que ordena. É uma pegada Alexandre Nardoni pra mim.

Barney:A idéia surgiu numa sauna mista em Bangu, estávamos nós, o Ronaldo Caiado, a Franco-Maçonaria e os Iluminati explorando os limites da sensualidade e do prazer, quando alguém disse, porque não fazer uma banda de mensagens subliminares para atrair jovens para a Marinha... nesse dia nasceu a U.d.r

Aquaplay: Nos conhecemos no Plano Astral, onde conjecturamos no Tempo nosso nascimento, derrocada e ressurgimento como forma de atingirmos a Consciência Cósmica para galgarmos livres montados nos Corcéis do Infinito. Vale lembrar que no Plano Astral as coisas não possuem propósito; moçada faz as parada só de brinks.




Depois do grupo acabar, vocês decidiram voltar esse ano com a faixa Odiadores Vão Odiar. Por que decidiram retomar a UDR?

Mc Carvão: Da minha parte eu voltei pela grana, sucesso e drogas. Eu tinha muito disso e precisava dar um jeito de ter menos. Aí quando um dos outros integrantes me pediu dinheiro emprestado, dizendo que era pra comprar AZT, eu pensei. Vamo voltar com a banda então né?Barney:Já eu voltei pela alegria nos olhos das crianças, voltei pelo sorriso dos velhinhos, pelo agradecimentos das grávidas quando a gente para de tocar. Sou um puta mano loco hardcore e quero destruir a sociedade com minhas calças justas e meu jeito estranho de dançar o rock n’ roll.

Aquaplay:

Por que já tava planejado desde o início. Aff mew respondi isso la ensima se n le as coisa n pq q se min odia/Não existe hipster em BH? Essa raça só tem aqui em SP mesmo?

Mc Carvão: Hipster pode nascer em BH, visitar BH, mas mora em SP. Fora de SP é tudo veado mesmo.

Barney:

Da mesma forma que não existem lésbicas na Presidência da República tampouco homossexuais no Governo do Estado de Minas Gerais o fenômeno hipster é total e irrestritamente localizado na cidade de São Paulo. Isso é um axioma científico, e portanto, totalmente aceitável na mesma medida em que impossível de provar.

Aquaplay:

Contemplamos o abismo enquanto o mesmo nos contempla. Nós somos Hipsters pra caralho; fazemos piadas gráficas com crack desde a época do Fotolog.net; também conhecido como a Demo Split 7” do Facebook.




"Aquaplay trocando olhares sensuais com uma fã", Ego.


Ouvi falar que vocês gostam de Anal Cunt, umas paradas mais puxadas pro grindcore... quais são as influências musicais da banda?


Mc Carvão: Eu gosto de Grindcore, inclusive tenho escutado muito o Cretin, banda que une duas paixões minhas: O grindcore de raiz e travestis. Mas também curto sons mais populares, Zach Hill, Lightning Bolt, Capital Inicial e Os Morenos.

Barney: Já eu prefiro ouvir Grind de macho, tipo Pantalones abajo Marinero. Além disso curto muito Black Metal Escandinavo Ortodoxo enquanto manifestação cultural vikinga de raiz. Mas pra descontrair nada como chamar os amigos pra uma rodinha de Spin the Blowjob e ouvir Venga Boys e Grupo Rhaas.

Aquaplay :Não sei muito de música, mas danço muito quando escuto o Prince.

Há previsão para um novo disco da UDR? Vocês estão trabalhando em algo?

Mc Carvão: Não há previsão, nossa arte é fluida, não tem controle, nem dimensões tangíveis para se determinar algo em cima dela. Ela pode estar ao seu lado, mas quando você olha, ela fumou crack e sumiu. É como fazer um miojo usando gasolina.

Barney: Sim, existe uma previsão, nossa arte é fixa, controlada, trabalha somente dentro do campo de imanência real. Você sempre perceba quando ela está lá. É como fazer massa usando um livro de receitas.

Aquaplay: Sim, existe. Não, não estamos.





As letras são paródias, brincadeiras que envolvem um monte de valor social. O que vocês acham das pessoas que ouvem e saem xingando todos vocês, além de pregarem que Jesus um dia pode libertar os 3 dessa vida?


Mc Carvão:Eu não gosto dos fãs do Harry Potter, mas você não me vê respondendo perguntas com esta afrimação. Então acho que eles tem mais é que continuar assim.


Barney: Nos somos todos libertários modernetes que amamos nossos detratores e nos consideramos como Deuses entre homens, quem sabe um dia nossa música libere os fiéis de sua ignorância. Nessa briga de foices no escuro, SOU MAIS JESUS. Risos.


Aquaplay: Existe gente que não gosta? Não-risos :( .


Vocês acham que essa fase "não me toque" que estamos passando, pode afetar a UDR de alguma maneira?Mc Carvão: A UDR é inatingível, temos contatos com altos níveis, coisas que vão além da fachada que os mundanos comedores de trigo compreendem.

Barney: A UDR assinou com a cientologia pactos de milhões de anos, com o Tinhoso pactos de bilhões de anos, trazemos em nossas almas e corações a marca do 999 invertido. Somos que nem o Titanic, nem Deus afunda esse navio.

Aquaplay: Somos a Escola Base da música brasileira.




"ESTRUPANDO ESKDAS"




Qual a sensação de fazer orgias envolvendo scat com travestis, crack e anões?


Mc Carvão: É como ser pego no anti-dopping e ganhar um abraço no lugar da punição.


Barney: Nos procure as quartas e teremos mais que prazer em te introduzir ao nosso mundinho, primeiro você bebe um gim, começa a ficar arisco, com o tempo você percebe que tinham drogas no seu gim, ai você já não consegue mais controlar seu intestino e ai a brincadeira toda começa. Quarta, aguardaremos a ligação.


Aquaplay: Não faço essas coisas. O sexo é uma união sagrada cujo objetivo único é conceber a vida; e o que um homem e uma mulher fazem com uma criança morta no conforto de um laboratório de metanfetamina é somente para os olhos e ouvidos de Deus.


Tô ligado que o Carvão mexe com design. O que vocês fazem para ganhar dinheiro e sustentar o vício em sexo, benzina e outras paradinhas que dão um barato?Mc Carvão: Quem mexe com design é a sua mãe, aquela chupadora de picas de albinos. Eu nasci ryco, brinco de trabalhar pra poder ter assunto com quem não é Orleans e Bragança como eu.

Barney: Eu vivo de rendas. Fabrico em meu ateliê diversos tipos de calcinhas e sutiãs sensuais para mulheres obesas.

Aquaplay: Eu moro na rua, não tenho ninguém. Eu moro em qualquer lugar. Já morei em tanta casa que nem me lembro mais. Baladeiro de plantão, moro com meus pais.




Queria agradecer a entrevista, valeu mesmo! Se quiserem falar alguma coisa, deixar um salmos pro pessoal, alguma mensagem das Formiguinhas, agora é a hora...


Mc Carvão: Entrevistadores, não tentem ser engraçados nas entrevistas, as nossas respostas são sérias, vocês ficam achando que é brincadeira mas pra gente é a realidade. Eu como justiça com feijão e banana todos os dias.


Barney: Crianças, fiquem na escola, bebam leite, amem seus pais e não aceitem caronas de estranhos.


Aquaplay: Nossos filhos pavimentarão com leite e mel todas as avenidas que abrimos com a nossa música.

Você também pode gostar

4 comentários

  1. >cara foi muito massa

    ResponderExcluir
  2. >Minha fotinha ali no meio da musica

    ResponderExcluir
  3. >Eu ia creditar e acabei esquecendo, hahaha.

    ResponderExcluir
  4. >Muito foda XDDDD

    ResponderExcluir