A sessão da caveira no SESC Pinheiros

por - 15:16




Um show que conta com este line-up: Rob Mazurek (trompete), Nicole Mitchell (flauta), Jason Adasiewicz (vibrafone), Guilherme Granado (teclados, samplers e percussão), Thomas Rohrer (saxofone e rabeca), Carlos Issa (guitarra e eletrônicos), John Herndon (bateria) e Mauricio Takara (cavaquinho e percussão) não poderia ser ruim, tão pouco previsível. Convenhamos que se você não estava no SWU, era um dos melhores programas para matar seu domingo entediante em frente à TV assistindo os times paulistas serem vaiados pela torcida.

Posso dizer que o que vi no Teatro Paulo Altran do SESC Pinheiros, foi uma baita aula do que é fazer música. Via muito o Granado falando sobre fazer algo com o coração e que se fosse feito assim, tudo seria legal e que classificar algo é meio estranho. Depois do que vi, sai concordando com praticamente tudo. O show foi foda, as músicas duravam muito tempo, sem cair no marasmo e dar sono, a plateia aplaudia fervorosamente após o término de cada experimentação das oito pessoas que fizeram os desavisados saírem comentando que tinha sido pesado demais.






Para quem foi ao show de Maza pensando que iria ouvir um tributo a Miles Davis (tá rolando uma mostra massa lá, da uma olhada aqui) acabou se impressionando e muito com tudo o que os caras fizeram. Cada instrumento tocado com vontade, fúria e muita técnica, apesar de muita gente ali não perceber.

Do começo ao fim o que pode notar vindo dos músicos que estavam se apresentando, era a enorme interação com o que estavam fazendo. Pode não ser para muitas pessoas algo que requer interação, tendo em vista que ali são barulhos experimentados de diversos instrumentos e eletrônicos, mas os caras viajavam e de acordo com cada tonalidade que era imposta todos, sim, todos, apresentavam diversas reações, como nos momentos mais tensos, em que o Jason Adasiewicz (mano do vibrafone) não parava e cacetava o instrumento.





Particularmente, o estilo que apresentaram em palco, além de tudo o que executaram, me agradou e muito, logo, não há pontos negativos para destacar no show, além da chuvinha chata que caiu na hora da saída, tirando isso, se você perdeu, vacilou legal.




Semana que vem, vai ter show do São Paulo Underground no SESC Belenzinho, com o Rob Mazurek, Guilherme Granado e Maurício Takara, caso curta toda essa loucura feita pelos caras, é bom aparecer lá e não perder de novo uma baita apresentação que faz valer teu dia.


*todas as fotos são de Lane Firmo.

Você também pode gostar

0 comentários