Sobre o LollaPalooza: Prefiro batata

por - 17:17


Não tenho certeza se foi a retomada "Lulística" da imagem de "Brasil-terra-fértil-onde-tudo-germina" ou se foi um sopro do Eike Batista no ouvido do capital estrangeiro dizendo: "Aí rapaziada, parece que tem uma galera aqui no cone sul que quer cultura e tem dinheiro pra gastar", mas o ponto é que parece que o Brasil despertou de vez pros eventos de grande porte. Pensemos além da tabelinha óbvia de copa do mundo-olimpíadas, estão aí os contemporâneos mega festivais: Rock in Rio, SWU, Planeta Terra, Back2Black, e um doloro$o retrospecto a cerca dos shows e eventos culturais (musicais) dos últimos 3 anos. Porque sinceramente já dava pra perceber que algo estava pra mudar quando o Paul McCartney resolveu tocar aqui ano passado, e esse ano, e quem sabe no ano que vem e porque não nas férias de 2013, e com a banda do neto em 2017, tornando-se assim o abre-alas desse movimento visitante "pró-caipirinha/put your hands up brazzziil".Entretanto e sobretudo não haveria mal nenhum em receber os camaradas de outras terras não fosse esse o país que repudia a meia-entrada e esquece de comentar os subsídios governamentais nos eventos desse porte, deixa passar um editalzinho ou outro alí desapercebido, e cobra quase um salário mínimo, (sem perdão) no preço dos ingressos. Mas antes que isso se torne o manifesto comunista ou qualquer coisa desse tipo, voltemos ao foco da discussão:




"Que vibe! - Disse a moça"

O festival "LoolaPalooza", franquia americana, completando vinte anos de existência, anunciou hoje o "line up" do evento que será relizado dias 7 e 8 de abril de 2012, confirmando oficialmente a vinda do Foo Fighters, Arctic Monkeys, Jane's Addiction e outras bandas. Os artistas internacionais dividirão os palcos com atrações brasileiras como Plebe Rude, Velhas Virgens e Marcelo Nova, e os ingressos para os dois dias de festival custarão: R$ 500,00 - ( inteira) e 250,00 (meia)Isso mesmo, se você não é "estudante", são "quinhentos dinheiros" para adquirir o passaporte dos dois dias de festival, o que particularmente me parece um absurdo frente a seguinte comparação:

-Preço do LollaPalooza Argentina: R$ 180,00 (passaporte)
-Preço do LollaPalooza Chile: R$ 209,00 (passaporte)
-Preço do Rock in rio: R$180,oo/meia R$90,00 (por dia)
-Paul McCartney: R$300,00/meia 150,00
Salário Minimo no Brasil: R$545,00






"Quer pagar quanto? -disse Dave Grohl"Então supondo que a doméstica Maria, o vendedor João, a secretária Joana, e o garçom Pedro, que recebem mensalmente R$545,00 e por fatores diversos gostam muito de Arctic Monkeys e outras bandas que irão tocar, quisessem ir, eles teriam que gastar cerca de 92% de seu salário.

Por isso, prefiro batata. O modelo de festival e a ideia de trazer artistas de outros países para tocar no Brasil é muito bonita, é fantástica, o grande ponto de questionamento deve ser a que público se destinam esses eventos, quem é contemplado por esses preços? O debate sobre a comercialização da cultura e um sempre presente conformismo do público que comparece, deve permanecer vivo, devemos questionar. Cultura deve ser acessível a todos, e sem forçar a barra, é de conhecimento geral que os preços não são o único problema nesse tipo de evento (lê-se copinho de água R$ 5,00/lanchinho por R$18,00/fora o transporte até São Paulo pra quem é de fora).

As dificuldades em se realizar um evento de grande porte, os gastos com segurança, limpeza, equipamento, staff, são reais, entretanto o bom senso ainda parece não fazer parte do line up do LollaPalooza e de alguns outros festivais do gênero que inclusive recebem MUITO patrocínio para serem realizados. Ainda espero a resolução da questão da meia entrada nos jogos da copa e tenho em mente que quem viver, e puder pagar, verá. Até lá, muita batata pra mim.


Você também pode gostar

7 comentários

  1. >Ainda faltou R$150 de taxa de (in)conveniência e R$15 de entrega.

    ResponderExcluir
  2. >wow!!! músicos de ouro! com 500 reais dá pra fazer uma banda muito mais legal que qualquer uma dessas que vão tocar lá.

    ResponderExcluir
  3. >E qual é o grande diferencial do Brasil(no caso SP) pra todos os outros países? A lei da meia-entrada. Enquanto esse privilégio inconcebível e injusto continuar existindo, continuaremos a ser o país com os ingressos mais caros do mundo.

    ResponderExcluir
  4. >Privilégio Inconcebível??Inconcebivel é continuar cerceando o acesso a cultura, e ficar lambendo o saco de empresário, de qualquer artista de foraque aparece aqui. Não tô propondo a revolução nacionalista, tôpropondo bom senso, nem todo mundo tem como ir nesse parada!

    ResponderExcluir
  5. >Eu duvido muito que os ingressos do brasil serão os mais baratos sem meia entra, DUVIDO MUITO!

    ResponderExcluir
  6. >Serão nada... essa é só uma desculpa que os caras dão. Esse é o mesmo argumento usado pelo Kassab pra jogar o busão pra 3,00 (gastamos muito com meia entrada).

    ResponderExcluir
  7. >Na boa 500 + 100 + 15 vc compra um computador e vê quantos shows quiser no youtube.ja vi muitos shows e pode ser a banda que for não vale isso, quer ver a banda principal em suas 2 horas de show por esse preço , sinceramente é algo muito caro para pouco tempo de diversão.

    ResponderExcluir