"O que eu leio e o que eu faço - Pedro Mendigo"

por - 18:15




Sabe uma roda punk? Geralmente é violenta, mas dá pra entrar. Uma roda metalcore? Aí já é violenta de verdade, tem que ter muita coragem pra entrar. E uma roda powerviolence? Só iniciados se aventuram! E esse é o som que a banda Cätärro, de Mossoró (RN) faz. Uma brutalidade musical com vocais esgoelados e a performance insana do frontman, Pedro Mendigo, que é o personagem da coluna de hoje. Pedro diz que esse estilo endiabrado de apresentação começou em 2004, quando usava os vestidinhos da namorada para tocar.

Não sei se buscando um pouco mais de tranquilidade ou de inovações sonoras Pedro tem outro projeto, que não é paralelo, já que ele leva as duas bandas com uma seriedade igual. É um power trio garageiro chamado Mahatma Gangue, que junto com a banda The Renegades of Punk, de Aracaju (SE), fazem parte de um estilo musical baseado nos sons garageiros do começo dos anos 1960 misturado com surf music e outras paradas, que pode ser chamado de Tropical Punk. Segundo Pedro o Mahatma é uma banda de bicicleta music, já que todos seus integrantes defendem o direito de utilizar a bike como meio de transporte e participam desde o começo da Bicicletada de Mossoró.

Conversei com Pedro, via email, durante um mês, já que ele estava muito ocupado trabalhando e finalizando um Trabalho de Conclusão de Curso, sobre as referências que ele tem, se as músicas do Catarro realmente tem letra, sobre o rock estar perdendo seu caráter subversivo, dentre outras coisas. Confere ae:

Quando foi que surgiu essa ideia de chamar o som que o Mahatma Gangue faz de bicicleta music?


No início tinhamos muita influência do skate punk americano da década de 1980 e de certo modo isso se refletiu na sonoridade do Ritmo Selvagem, nosso primeiro disco. Essa influência aos poucos foi amortecida pelo surf-music, que passou a ser uma vertente mais presente em nossas composições, embora acompanhe a banda desde sua gênese. Mas o fato é que chegamos em um ponto que fica difícil usar um único gênero musical para fazer referência ao Mahatma Gangue. E como o nosso som é para skatista, para surfista, a gente pensou... por quê não para o ciclista também? No final das contas todos esses significados são lúdicos.

Uma pergunta que não quer calar: as música do Catarro tem letra mesmo?

Tem sim, todas elas. E acredite, todas foram escritas, reescritas e revisadas.

Como funciona teu processo de composição?


As vezes começo a tocar violão feito doido até surgir uma sequência de notas que me soe agradável e as vezes simplesmente uma base se forma em minha cabeça em situações inusitadas, daí depois passo para o violão e toco 138 vezes para não esquecer, já que não sei anotar notas musicais.

Você acha que é essencial saber um instrumento para se conseguir compor?


Para conseguir compor é preciso querer compor, o resto é consequência da força de vontade.






Tu acha que o que tu sabe de música nasceu mais das coisas que você faz sozinho ou das bandas nas quais você toca?

A banda é uma tentativa de desenvovler uma música que se pensa sozinho. Muitas vezes se pensa sozinho, mas se cria coletivamente. O aprendizado é individual, enquanto que a graça do coletivo é conseguir pôr a lição em prática.

Queria que você falasse um pouco mais sobre esse lance de que o rock hoje em dia não é tão subversivo.


Talvez o "hoje em dia" não seja a melhor aplicação. O hoje em dia vem de muito tempo. A música algumas vezes apenas é alguma coisa. Dad Fucked and the Mad Skunks é uma banda de ska/punk por que simplesmente é, ou por quê talvez a música agrade aos integrantes e vocês querem espalhar essa vibração para um número maior de pessoas. A música não é destituída de um sentido, por mais non sense que ela possa parecer. Esse sentido não é dado pelo interlocutor, mas pelo receptor. A música é do mundo e não mas sua. Quando falo que o rock deixou de ser subversivo, não estou apelando para um sentido político apenas, mas procurando um significado. Enxergo uma competição, onde o grind precisa ser mais grind e tomar menhos banho, ou o indie que precisa cheirar melhor e ressaltar a razão das garotas o preferirem. Mas isso é apenas um exemplo de uma motivação calcada em status. E uma grande pena também é a maneira como as bandas terceirizam tudo. Ninguém sabe desenhar, ninguém sabe cortar, ninguém sabe colar, ninguém sabe agendar gig com dono de bar, ninguém sabe escrever...o próximo passo é pagar para alguém tocar no lugar.


No hardcore brasileiro, quem são seus compositores prediletos?


Ivo Fernando (Skate Pirata e Vingança), Ari (Facada, Diagnose e Shit and Run), Zé Ulysses (Velho de Câncer e Ornitorrincos) Ivo Delmondes (The Renegades of Punk e Robot Wars) e Daniela Rodrigues (Renegades of Punk e Jezebels).

Tu já viu algum filme ou leu um livro que inspiraram diretamente alguma música sua?


Já sim, por exemplo “O lobo do Mar” do Jack London, influenciou a música “Livro Mata” do Cätärro. O filme Fome Animal do Peter Jackson, influenciou a música Fome Animal do Cätärro.

Se tu pudesse fazer uma trilha sonora para a adaptação de um livro para o cinema, de qual livro seria?


Notas do Subsolo – Fiódor Dostoiésvski

Qual conselho você daria para um molecão que tá querendo começar no rock?


Cuidado com as más companhias.




O que você acha que morar em Mossoró influi nas suas composições?


Mossoró é verão o tempo inteiro, o sol daqui parece ter torrado os nossos miolos, as composições que daqui saem são sequeladas por natureza. A gente vive dentro de um buraco gigante e nossa sociedade burgo mestra vaidosa transita muito perto de nossas fuças, devido ao modesto tamanho da cidade. Então o mais lógico é montar uma banda filha da puta.





Quais são seus 5 livros favoritos?


Peanuts Completo: 1950 a 1952 – Charles M. Schulz

O Lobo do Mar – Jack London

No Sufoco – Chuck Palahniuk

Notas do Subsolo – Fiódor Dostoiésvski

Nova York – Will Eisner

Você também pode gostar

1 comentários

  1. >Essa definição do estilo do Mahatma tá errada. Tá muito simples. Até porque agora eles são um quarteto. Luan do Red Boots entrou com mais uma guitarra. Estou curiosissimo para ver que porra vai ser agora. Enquanto e definição do som, é esse aqui: http://youtu.be/zMpbLAFHNmI

    ResponderExcluir