Introdução para Orquestra Simbólica - Shaw libera primeira parte do disco novo

por - 11:08


Uma das coisas positivas da tal crise na indústria fonográfica foi fazer com que os artistas tivessem que repensar e arriscar nas formas de disseminação de sua música. Entre as diversas maneiras que vem sendo tentadas, o rapper Shaw (aka Shawlin) experimentou liberar, em forma de EP virtual, uma parte do seu disco Orquestra Simbólica. O disco completo vem em junho e a "Introdução para Orquestra Simbólica" foi liberada primeiro para audição no youtube e, no dia seguinte, para download. A estratégia de liberar previamente essa primeira parte do novo registro funciona bastante pela qualidade do trabalho apresentado e por cumprir o papel de dar fôlego aos fones de ouvido dos fãs do MC, que já cobravam músicas novas há um bom tempo.


A introdução do disco soa como um convite para um obra dramática, ópera ou algo do tipo e na primeira frase da faixa O Mago, Shaw apresenta suas intenções sem medo de parecer pretensioso: "Me empresta a sua mente um pouquinho pra eu derrubar as barreiras que limitam sua visão". A música não chega a impressionar tanto mas parece te dizer pra continuar ouvindo porque a coisa vai ficar mais pesada em alguns segundos. E fica! Após uma vinheta breve (provavelmente retirada de algum filme), "Criando Monstros"chega com um clima sombrio composto por um instrumental tenso (lembrando umas coisas do Doom e Odd Future), levada quebrada e refrão de colagens feitas pelo DJ Mako. Um dos singles lançados anteriormente, "A Área" fala sobre o bairro do MC. Temática recorrente no rap, o localismo é destrinchado com maestria nessa faixa em cima de um beat do Papatinho (beatmaker da Cone Crew Diretoria) que comprova que não é só no seu grupo que o rapaz espanca nos instrumentais. Na sequência, Coração, música que também chegou antes do EP com um clipe que eu espero que você já tenha assistido e que conta com um sample muito bem garimpado pelo próprio Shaw, que assina o beat.



Lembra do clássico do underground carioca "Aliança"? Ganhou uma segunda versão em Ruas Vazias e aqui no "Introdução..." tem a "Aliança parte 3", com produção do Damien Seth ("Damien, tu é foda, nego") e é daqueles raps pra ouvir antes de sair pra balada, ou quando já estiver nela. Ou ainda, como resumiu bem um amigo meu, é "aquela música da festa da maconha". Deu pra sacar qual é né? Em seguida, tem um presente pra você que está começando a rimar agora e quer ouvir algo que te inspire a dar uma turbinada na sua levada: aula grátis de flow ministrada por Shaw e pelo pós graduado Black Alien, na faixa Reza Forte. O que esses dois fazem em cima do instrumental torto dessa música é daqueles feitos que muita gente vai levar um tempo pra assimilar. Com uma letra de alto nível sobre fé, orações e valores invertidos, com versos como "Então oro sem pastor, padre ou outro corruptor/ Em uma conversa indireta com o eterno que detém o interruptor", é seguramente um dos destaques do EP.




[caption id="attachment_14002" align="aligncenter" width="500" caption="Foto: Carla Arakaki"]Foto: Carla Arakaki[/caption]

Com produção cheia de classe do Dario, Na Saga (única faixa com clima tranquilo), tem uma letra daquelas que te fazem se desligar de tudo e pensar por alguns minutos em sua vida. Por mais vagabundo e pegador que você seja, quando ouvir essa música você também vai querer ter "um emprego que te pague bem e uma mina que te ame com e sem", é papo de vida mesmo nesse som. Mas aí vem a última faixa, Pausa para Luxúria, antecedida por mais uma vinheta e cheia de libido. Prova a versatilidade de Shaw, não só nas temáticas sobre as quais rima, mas também na forma como o faz, alternando levadas e aqui também os timbres de sua voz, te fazendo perguntar se "é ele mesmo nesse refrão?".


Introdução para Orquestra Simbólica dá conta da responsa de ser um ótimo aperitivo pra quem, há anos, aguardava ansioso por músicas novas do Shaw e aumenta ainda mais a expectativa para o álbum completo. Num momento de grande produtividade no rap nacional, reinsere o nome do carioca na safra de bons lançamentos e o reafirma entre os melhores MC's do Brasil. Que venha a Orquestra completa!

Você também pode gostar

0 comentários