#TerçaGringa: Toda a barba e sujeira do Red Fang

por - 11:08


Se eu encontrasse um gênio da lâmpada e pudesse pedir três coisas, a primeira seria ter bolsos mágicos que brotam dinheiro suficiente pra comprar o que eu quiser. Seria ótimo não ser rico, mas ter sempre dinheiro pra comprar cerveja, amendoim e aquele chiclete que deixa a língua azul. Meu segundo desejo seria sempre exalar um cheiro gostoso e nunca feder. Não que eu seja um porco suado com cheiro de celeiro, mas seria ótimo nunca mais gastar dinheiro com produtos para me fazer cheirar como o Marcos Palmeira. Meu último pedido seria simples: mais três desejos. E então pediria um saco de doritos, outro saco de doritos e uma trilha sonora que se encaixe nos momentos de minha vida e que toque enquanto eu estiver vivendo. E o que isso tudo tem a ver com a terça gringa? Nada. Mas em relação a meu último pedido, ele se aproximou bastante da realidade quando ouvi pela primeira vez o Red Fang.


Diretamente de Portland, Oregon, quatro mocinhos, que poderiam ser os Backstreet Boys da Rússia, resolveram tocar um rock sem viadagens. E há quanto tempo você não ouve um rock sem viadagens? Só pra constar, Matanza não vale porque eles só são papo. Em nenhum momento a música decepciona no que se propõe a ser... suja e pesada como um elefante no disk sexo. É a trilha sonora perfeita pra beber muito, vomitar e beber o vômito. Ou pra ficar doidão de cajuzinho ou para ir comprar roupa com a sua mãe. O baixista e vocalista Aaron Beam, David Sullivan e Bryan Giles guitarristas e o baterista John Sherman fazem stoner rock como deve ser feito: sem pretensões e com a lata cheia.


Tudo começou em meados de 2006, quando os quatro moçoilos começaram a tocar juntos, fazendo show adoidado nas casas pequenas e nos bares da região de Portland, até terem a brilhante ideia de gravar umas músicas pra vender e fazer um troquinho maior com a banda. Daí surgiram dois EPs com tiragens curtíssimas que eram vendidos pra galera que ia aos shows. Isso até 2009, quando eles resolveram juntar os dois EPs gravados num full lenght intitulado Red Fang. A ideia foi tão boa que a galera começou a comprar ainda mais, ficando complicado pra eles produzirem tudo sozinhos. Felizmente, rolou um contrato com a Relapse Records e a banda começou a alavancar-se do underground para o ground.



Possivelmente o que deu o sucesso que a banda tem, além do sonzão, foi seu primeiro clipe, da música Prehistoric Dog. O clipe teve direção de Whitey McConnaughy, que é um amigo da banda e que fez um trabalho muito legal mostrando um lado exagerado da realidade da banda, segundo os próprios membros. Daí pra frente, eles continuaram trabalhando forte em turnês e tocando em botecões, como nos tempos mais antigos de banda. Depois de muitos shows e notoriedade na cena de Oregon, eles gravam seu segundo disco, Murder the Mountains, de 2011, dando continuidade ao sucesso que a banda tinha conquistado até o momento. O diretor do clipe de Prehistoric Dog foi novamente convidado a trabalhar com a banda, desta vez para a faixa Wires, onde a ideia ousada de fazer um videoclipe barato, com apenas 5000 dólares, era posta a prova. E, ao que parece, o clipe funcionou. Tanto funcionou que a banda chegou a seu ápice no começo de 2012, quando partiu numa turnê com Mastodon e The Dillinger Escape Plan pelo Canadá e Estados Unidos.



Atualmente eles lançaram um clipe novo, desta vez para a faixa Hank is Dead, também dirigido por Whitey McConnaughy, e que é muito bom, porém as turnês europeias e futuramente pelos Estados Unidos estão em seus planos mais recentes de trabalho. Há também um interesse em começar uma turnê como headline e chamando outras bandas para apoio, mas segundo me consta, isso ainda está sendo conversado. Sobre vir ao Brasil, ainda não estou otimista, apesar de ouvir burburinhos de que eles gostariam de vir um dia. Deve ser aquele papo de banda que diz que o público de tal lugar é ótimo, só pra agradar, mas esperemos calmamente em nossos assentos.


Basicamente é isso. A banda é relativamente jovem na estrada, considerando que seus membros são velhos de guerra no ramo, mas é bom que mantenhamos os olhos nesses caras. Suas barbas, aparências sujas e hábito constante de beber sem parar os fazem ser muito mais notáveis por sua música do que por sua beleza. E é assim que devia ser mesmo! Stoner rock ou só rock... e foda-se o resto.




[caption id="attachment_13473" align="aligncenter" width="614" caption="reza uma lenda de que eles não tomam banho... mas quem toma?"]terça red fang[/caption]

Quer ter barba também? Clique aqui, baixe e sinta os folículos crescendo.

Você também pode gostar

2 comentários

  1. Não consegui fazer o download dos discos da banda. Tem outro link?

    ResponderExcluir
  2. Diego Albuquerque7 de abril de 2012 09:03

    Os links estão OK ai, este parterbin é tipo um bloco de notas, voce pega os links la dentro, do mirrorcreator.



    O mirrocreator é tipo um multiupload, varios links diferentes num so, baixa ir pro final da pagina e escolher uma opção entre as disponiveis: normalmente tem hotfile, rapidshared, upload.to, etc. Mas deve ter uns segundos de espera pra carregar!



    abraço!

    ResponderExcluir