"Minha hora mais sombria"

por - 14:19

cronica escura


Bloqueios são uma droga. É como estar constipado, só que pela mente. A parte boa é que falar merda fica ainda mais difícil. Maldito trocadilho. Mas pensando bem, podia ser bem pior, não? Imagina se eu tenho leitores assíduos, que escrevem frases minhas via redes sociais. Quanta gente eu não decepcionaria com um simples bloqueio criativo? As pessoas não compreenderiam, eu seria demitido, as bolsas internacionais entrariam em queda livre sem paraquedas e todos os problemas do mundo teriam, enfim, um culpado declarado. Olha só que maravilha, alguém pra odiar com todas as forças, para um bem maior! Ok, estou exagerando.


Ou será que não? É assim que me sinto quando não consigo escrever. Tudo passa a parecer uma constante pressão, com gente insatisfeita e irritada com a falta de profissionalismo de um cara que acha que isso é um diário de colegial americana que trepa com o capitão do time de basquete e depois chora porque ele só queria uma fodinha. Essas coisas devem acontecer no Brasil. Sem basquete, com boquete. E talvez sem diário, mas com o facebook aberto, afinal, aquelas imagens que todo mundo compartilha são tão engraçadas e criativas, né? Desculpa, não.


Mas voltando um pouco ao que interessa, ou que não interessa. É frustrante não conseguir escrever algo que considere produtivo de alguma forma. Gosto muito de fazer o que faço, mas as vezes não é só uma questão de gosto. E eu me recuso terminantemente de fumar maconha, só por lembrar daquele clichê clássico do designer ou do publicitário que se acha o Popeye, só que com a erva. Onde será que foram parar todas as pulseirinhas Power Balance do mundo? É impressionante como eu nunca mais vi alguém usando uma. Aquelas pulseiras sumiram tão rápido quanto a Macarena, isso porque a Macarena não prometia melhoria no desempenho. Nem no sexual! Mas também pudera, aquela dança era broxante.


Bloqueios assim não são comuns, eu juro. É como uma queda de avião da TAM, se bem que aí tudo fica questionável. Mas eles não são frequentes, mesmo com as condições adversas como álcool, semana de provas, doações de esperma, verminosas devoradoras de estômago ou pizza fria. E estou falando de meus bloqueios, só pra constar. Mas não sei o que aconteceu nestes últimos dias. Simplesmente aconteceu. E aqui estou, travado e sem uma boa mensagem cheia de alegria e diversão para lhes passar. Se servir como substituto, não roubem e continuem virgens. Esta é a moral da crônica. Ou da vida. Ou de um bloqueio criativo.


cronica escura

Você também pode gostar

0 comentários