Grito, gruta e o ambiente de dentro das cavernas

por - 14:08

gruta - grito


Novamente Cadu Tenorio por aqui. Olha, se quiserem parar de ver o nome do cara no Altnewspaper, mandem um e-mail para ele dizendo: “Olá, por favor, pare de soltar uns discos tortões que agradam esse cara escroto do site, já tá me enchendo o saco”, daí as coisas podem clarear um pouco ou não.


Enfim, GRUTA (em caps lock mesmo) é outro projeto do front-man do Sobre a Máquina, Ceticências, VICTIM!, Santa Rosa's e etc., mas dessa vez, o som é assinado ao lado de outro mano do experimental, Thiago Miazzo, do Caldo Verde (e mais uma caralhada de coisas). Lançaram agora um EP via Toc Label chamado Grito e vocês vão conferir a resenha carinhosa de tudo isso agora.


Dark-ambient, instrumental, ambient, de novo acabo não sabendo classificar algo feito por eles, mas afinal, se fosse fácil rotular essa porra, talvez não teria me aguçado tanto os ouvidos, né? Experimental e barulhento na medida certa, assim posso começar a cantar a bola.


Gruta chega como quem não quer nada, com uma faixa quase toda mansa, comparado com os outros trabalhos (individuais) da dupla, mas bem de repente, um noise toma conta dos seus fones de ouvido. Se você tava pensando que ia ser tranquilo porque leu ambiente, se deu mal, chapa.


A segunda música é a mais curta, mas até agora a mais noise, que se aproxima um pouco mais dos outros trampos de Cadu Tenorio e Thiago Miazzo, com um grave tomando conta dos fones (e fazendo vibrá-los), uns barulhos que parecem aqueles berrantes de peão e uns chiados, a faixa se transforma numa viagem meio que sem volta pra dentro da atmosfera do disco.


Na sequência, Estala, é uma experimentação de vários elementos, deixando um pouco o rótulo ambient de lado e caindo de cabeça em uns barulhos mais loucos durante os nove minutos dessa faixa, mas se estiver preparando um ataque psicótico agora, relaxe, próximo ao fim ela dá uma diminuída cantando a bola para Ctite.


A quarta e última faixa de Grito tem quase vinte e cinco minutos. Frequências graves estão presente durante todo o tempo da música e muitas e muitas experimentações são feitas aqui, desde uns barulhos de ‘explosões’ e vocais estranhos do Cadu a uns ruídos realmente estridentes, tipo quando metem a unha na lousa da escola e todo mundo fica de frescurinha colocando a mão no ouvido. Então, aqui é tudo isso e mais um pouco. Um final digno, que no aparato físico do álbum, ocupará todo o lado b da fita (sim, k7, você leu certo).


Este é um belo registro, daqueles pra você colocar e ficar pensando na vida, ouvindo sem nenhuma interferência do lado, para poder captar cada canal, sacar cada som que é passado pelos caras e ficar lá, olhando para o nada. Outra vez Cadu Tenorio, outra vez um belo registro. Um dos fatos mais curiosos para Grito é que ele não foi feito com instrumentos (tirando uma flauta tocada na última música). Tudo foi criado a partir de microfones e pedais, captando os ruídos, o ambiente e essa parada toda.


Download (FLAC, ALAC, OGG, MP3 320 e VBR)

Você também pode gostar

0 comentários