Entrevista: Sinewave, Buzzker e Herod Layne, numa ideia com o Elson Barbosa

por - 11:08

[caption id="attachment_15990" align="aligncenter" width="605"]elson barbosa Entrevistando o Steve Albini[/caption]

Elson Barbosa é um dos cabeças de um dos selos mais legais do Brasil, a Sinewave. Toca também na Herod Layne, banda que gosto bastante e até coloquei o disco, Absentia, na lista de melhores de 2010. Recentemente ele lançou um projeto colaborativo, uma plataforma de crowfunding, chamada Buzzker com umas ideias geniais embutidas ali no meio, que na minha opinião, acaba sendo melhor que a compra de material relacionado a banda x ou y. Então, resolvi ao invés de dar uma nota falando sobre a parada, entrevistar o cara, que manja pacas dessas coisas experimentais e etc. Daqui pra frente, confiram toda a parada e boa diversão!


1-) Primeiro de tudo, li que um novo disco da Herod Layne está pra sair. Queria que falasse um pouco dele... o formato, as influências, o que vai mudar para os outros...


O disco vai se chamar "Umbra", que significa "sombras" e "escuridão" em latim. Será o nosso disco mais sombrio e pesado. Tanto que quando achamos esse título, ajudou a nortear toda a concepção do álbum. O que dá pra falar desde já: A Herod hoje é praticamente outra banda. "Umbra" é o primeiro disco em que o Lucas Lippaus participa da composição desde o início (no disco anterior, o "Absentia", ele entrou nos últimos dias de gravação, e só participou em uma faixa), e ele levou a banda pra outros caminhos, tendo ideias que nós nunca teríamos pensado se fôssemos a formação original. É um disco muito mais complexo do que os anteriores. Temos até o momento seis faixas praticamente fechadas, além de algumas vinhetas e mais algumas ideias que estamos trabalhando e decidindo se cabem no álbum. Como ainda não temos a data de gravação e lançamento, ainda dá tempo de encaixar alguma coisa que surgir. Algumas músicas: "Koma" é talvez a coisa mais pop que já fizemos - curtinha, altamente inspirada naquele krautrock mais "redondinho" do Neu!; tem um vídeo de ensaio no YouTube filmado pelo Floga-se com essa música. "Silencio" também tem um trecho no YouTube, de quando tocamos no Festival LAB em Maceió no ano passado. O trecho inicial dela foi inspirado nas "sinfonias" de guitarra do Mono, uma banda que a gente ouve bastante, e o final dela acho que é o segundo momento mais pesado do disco. Uma faixa ainda sem título foi inspirada no Slint e em outras bandas de noise rock, e deverá ter a honrosa participação do Jair Naves nos vocais. E "Umbra" virou uma favorita interna da banda. Peguei dois riffs que tinha guardado há mais de um ano sem saber bem o que fazer com eles, levei pro ensaio, e em menos de duas horas saiu a coisa mais desgraçada que a gente já conseguiu fazer até hoje. Tanto que automaticamente ganhou o espaço nobre de faixa-título e última faixa do álbum (e dos próximos shows). Fora as músicas, bolamos diversas ideias usando o tema "escuridão". Temos atualmente três vídeos (duas filmagens e uma animação), uma ideia de álbum de fotos e uma ideia de HQ com esse tema. Ainda não sabemos se vão sair junto com o disco - isso tudo precisa de grana, e só sairão se conseguirmos um bom resultado no nosso projeto de crowdfunding. Esperamos que saia.


2-) Indo para o seu lado mais "dono de selo", a Sinewave deu uma mudada. No que se baseia essa mudança e o que podemos esperar daqui pra frente?


Teve duas mudanças recentes. A mais importante foi que o Luiz Freitas, co-fundador do selo, foi morar na Irlanda, e com isso puxei o Lippaus pra me ajudar. Lippaus, além de manjar um monte de bandas novas, toca com praticamente todo mundo que orbita em volta da Sinewave (ele era da Gray Strawberries, montou a S.O.M.A., entrou pra Herod Layne, toca de vez em quando com a Hoping To Collide With, e tem diversos projetos planejados que vão aparecer em breve). A outra é o layout do site, que tentamos fazer com que parecesse mais um site e menos um blog. Fora isso, existe a ideia de voltarmos com as mixtapes (uma ideia que fizemos em 2008 e 2009 e queremos retomar), atualizar mais o site (nessa parte ainda patinamos - tem notícia o tempo inteiro e não damos conta de acompanhar), fazer mais festas e shows (no próximo dia 20 de julho teremos a "White Noise" em Curitiba, com This Lonely Crowd, Hoping To Collide With e a banda convidada I Kill Kane), e cada vez mais lançamentos. A boa notícia é que, além de repercutir em diversos sites e blogs no Brasil e no mundo, os lançamentos da Sinewave estão começando a repercutir na mídia impressa - desde o início do ano a revista inglesa Rock-a-Rolla, especializada em rock experimental, vem publicando resenhas elogiosas de diversos lançamentos nossos. E da última vez que geramos um relatório detalhado, em janeiro (é um processo demorado que fazemos poucas vezes), estávamos prestes a bater a marca de 100 mil downloads, marca essa que hoje, em junho, certamente já batemos. Estamos crescendo.


Buzzker


3-) E esse seu novo projeto de colaboração, o Buzzker, é uma bela alternativa para financiamento de discos. De onde surgiu a ideia?


Surgiu num café, rabiscando um guardanapo com o Sacha, guitarrista da Herod e meu sócio no projeto. Estávamos pensando em todo o projeto do Umbra e em maneiras de levantar fundos pra viabilizá-lo. Concluímos que os formatos conhecidos de crowdfunding que existem hoje não nos atendiam, por um motivo simples - nós não temos uma estimativa de orçamento pra ele. Podemos fazer esse disco gastando $5 mil reais (estúdio caseiro, mixagem padrão, sem material extra) ou gastando $20 mil (estúdio profissional, mixagem e/ou master na gringa, material extra completo com os álbuns de fotos e HQ etc). Não queríamos criar um projeto de $20 mil correndo o risco de não atingir (e perdendo a grana que eventualmente entrasse), e não queríamos criar um projeto de $5 mil tendo a oportunidade de fazer um álbum melhor e mais profissional. Aí surgiu a ideia de criar uma plataforma à parte, com algumas diferenças: a) Não ter meta a ser atingida - a grana que entrar, não importa o valor, será usada pro projeto; b) Incentivar a doação e não a compra de recompensas - acreditamos que, apesar de recompensas incentivarem a ajuda, acabam encarecendo todo o projeto (e é aí que linkamos com o próprio nome do site - "buskers" são artistas de rua que fazem performances em troca de doações); e c) Tivemos a ideia de "esconder" o material (capas, teasers, demos), e ir revelando aos poucos, conforme as pessoas forem ajudando. É uma ideia inusitada, e vai contra várias ideias estabelecidas de crowdfunding. Se vai dar certo, só o Google dirá.


4-) Já tem uma galera correndo atrás dele?


Por enquanto só temos o projeto piloto da Herod no ar, mas várias pessoas nos procuraram pra cadastrar projetos lá. Como o modelo do site precisa de um material pré-produzido (demos, capa, trechos de vídeo), acaba exigindo um trabalho maior do artista antes do projeto ir pro ar. Mas em breve esperamos ter mais projetos.


5-) Você acha que esse modelo de criar alternativas a bandas independentes é bom por descentralizar essas coisas do poder público e privado?


Em termos, acho que valem duas respostas aí. A grande sacada do crowdfunding é que o próprio fã ajuda diretamente o artista - toda grana que entra é 100% "legítima". Mas não considero que isso seja bom *porque* descentraliza essas coisas do poder público. Acho que é bom porque é um modelo genial. Não sou contra poder público bancar projetos culturais, muito pelo contrário - sempre vejo ótimos eventos bancados por editais. Certamente esse modelo abre brechas pra falcatruas, mas isso já vem no DNA do brasileiro. Eu prefiro ficar alheio a isso. Sempre acho que um grande show de uma grande banda tem um valor muito maior do que ficar espezinhando de onde surgiu aquele dinheiro, ou quem está embolsando por fora. Isso pra mim não é critério.


6-) O Buzzker, na sua opinião, acaba aproximando mais o público da banda?


Sem dúvida. Mas comentei melhor sobre isso na pergunta 5.


7-) É isso, cara. Qualquer coisa que quiser falar, o espaço é teu e parabéns pelo trampo!


Opa, valeu pelo espaço! Posso aproveitar e mandar uns links? Taí:


– Buzzker: http://buzzker.com
– Vídeo sobre o "Umbra" e o projeto no Buzzker: http://www.youtube.com/watch?v=6Lr5sADi94w




– Sinewave: http://sinewave.com.br/

Você também pode gostar

0 comentários