Pelo amor de Deus, sigam o exemplo do Test

por - 11:08

[caption id="attachment_16119" align="aligncenter" width="520"]test_arabe-macabre arte por Carolina Scagliusi[/caption]

Punk, sujo, rápido, grindcore, que coisa linda de ver na mesma frase não? É isso que o Test faz desde que nasceu e lançou seus dois EPs, “Carne Humana” e “M’Boi Mirim”. Com seu primeiro disco cheio em mãos, Árabe Macabre, (faça o download dele aqui), os caras estão pedindo uma pequena força pra galera contribuir com os custos do álbum e nada que te mata, seu mão de vaca: de R$10 a R$50 (se quiser, pode contribuir com mais), com direito a um pôster dessa capa foda aí em cima, feita pela artista Carolina Scagliusi, e entrada free em todos os shows da rua (hahaha).

Vale lembrar que eles pediram no crowdfunding apenas R$50,00 e claro que a meta já foi alcançada, mas tá rodando lá, tem mais 8 dias e o que entrar é lucro né? Seja para arrumar a Kombi do João, comprar umas camisas do Corinthians pro Barata, pegar uns gorós antes do show, comprar uns Marlboros Lights, maconha, prensar disco, enfim, vale dar uma força para os caras.

O TEST pode ser considerada uma das bandas que mais gosto desse lindo país e sabe por quê? Eles são punks de verdade: tocam na rua, na frente do MIS, dentro do MIS, em casa de show, dentro da Kombi, enfim, se rolar usar um nobreak, puxar uns fios do poste e fazer um som, eles estão tocando. Exemplo para nenhum bunda mole botar defeito.

Para quem não manja, esse é o projeto do João Kombi (Are You God?), com o Barata, baterista do (D.E.R., ex-Sick Terror e mais uma porrada de banda) e eles fazem um som para louvar Jesus numa sexta-feira treze, grind rápido, sujo e bom.

Contribua com a dupla clicando aqui.

Você também pode gostar

0 comentários