#TerçaGringa: 'Hurricane Season' com Dan Andriano in the Emergency Room

por - 12:08


Certos discos falam com a gente em um momento em que estamos precisando. Fui ouvir quase um ano depois do lançamento, que foi em agosto do ano passado, o disco ‘Hurricane Season’, do Dan Andriano in the Emergency Room. Já no Alkaline Trio, Dan mostrava que era um grande compositor e instrumentista, deixando um equilíbrio bem massa entre o seu estilo de composição e o de Matt Skiba, guitarrista da banda. Digo que esse álbum falou comigo porque há quase dois anos estou casado e, mais recentemente, adotamos uma filha, uma gata chamada Amora. Todas as canções de ‘Hurricane Season’ versam sobre a vida de casado, sobre a saudade de casa quando se está na estrada e sobre a necessidade de se manter bem para conseguir fazer quem você ama feliz, vencer a negatividade com a volta diária para casa.


Dan Andriano, vocalista, baixista e compositor do Alkaline Trio sempre tocou suas músicas voz e violão, que eram incluídas nos discos da banda, como a ótima “My Standard Break from Life”, que está no formato acústico no disco de sobras 'Remains’. Lendo um pouco antes sobre o disco que Dan iria dançar, sob o nome The Emergency Room, mas que ficou finalmente como Dan Andriano in the Emergency Room, pensei que a pegada das canções seria muito parecida com as do repertório do Alkaline que ele já tocava ao vivo em shows acústicos.



Os sons do cara tem o mesmo tom sombrio com que ele aparece em fotografias. Dá para sentir que Dan passou por muitos momentos de turbulência em seus 35 anos de vida. As canções falam sobre beber (muito) para esquecer. Sobre momentos de não querer levantar da cama. Fosse só sobre isso seria até complicado de saborear plenamente esse disco. Mas Hurricane Season é um disco sobre redenção e, principalmente, finais felizes.


A faixa de abertura, ‘It’s gonna rain all day’, fala, obviamente, sobre dias chuvosos, mas principalmente de como a chuva traz tristeza se o clima interior já estiver chuvoso. Dan chegou a dizer que “algumas vezes temos o poder de fazer chover em nós mesmos e afundar nossas vidas com negatividade. Algumas vezes é apenas bonito sentir o cheiro da grama molhada e sair e se molhar – ficar limpo”. Uma guitarra surge para abrir a faixa-título, que versa sobre conciliar família e o trabalho como rockstar, pegando estradas para fazer turnês e voltando para casa, para os braços da sua mulher e da sua filha. A próxima ‘Hollow Sounds’, começa fraquinha para explodir em um refrão belíssimo sobre sentir saudades da mulher enquanto na estrada, ir para “o único lugar onde eu quero ficar”.


Let me in’ é das faixas mais movimentadas do disco, com uma estética semelhante às bandas de guitar-pop e college rock, com direito a palminhas e tudo mais. Canção sobre o desejo de estar em casa versus o desejo de cair na estrada. ‘This Light’ é como se a voz sibilante de Dan encontrasse o violão do Owen, cantando sobre a necessidade de ficar bem para voltar para casa, já que sua esposa merece isso. Bela guitarra abre a igualmente bela ‘On Monday’, que fala sobre um dia de folga que Dan desperdiçou porque bebeu demais e não conseguiu ver sua mulher e filha, uma canção-pedido de desculpas. Em ‘Me and Denver’ Dan canta sobre amizade e sobre votos de uma vida melhor.



Say Say Say’ seria uma ótima música para Johnny Cash gravar em seus American discos. Com uma pegada densa e um jeitão de Nashville, tem um violão nervoso com uma batida dolorida. ‘The Last Day We Ever Close Our Eyes’ lembra as baladas do The Pogues, com um bandolim lá no som, e um jeito de trova irlandesa, com um baixo desenhado por trás da melodia. Poema de Dan para o amor que sente em relação a sua mulher.


A última canção do disco merecia um texto só para ela, mas, já que não é o caso, esse parágrafo é todo de ‘From this oil can’. Um tom rouco da voz de Andriano abre a canção, 1,2,3,4. Um violão com uma batida feita sem palheta, com uma sutil guitarra acompanhando. Fala sobre um momento da vida em que Dan preferia dormir, momento esse em que ele não gostava muito de si, para depois ser resgatado pelo amor da sua mulher, que “sugou a fumaça dos seus pulmões”. Pensando em si como uma lata de óleo vazia, Dan afirma que o amor da sua mulher e filha fez nascer uma orquídea nesse pequeno espaço. Uma flor rara nascida no lixo que um dia ele achou ser.




[caption id="" align="aligncenter" width="500"] Pra baixar o disco, clique na capa![/caption]

 

PS: Se você é noob e não consegue baixar o disco nesse link, leia isso.

Você também pode gostar

0 comentários