Melhores músicas de 2012: John Frusciante - Walls and Doors

por - 12:05


John Frusciante é um daqueles produtores e multi instrumentistas lunáticos por produzir novos sons, consigo até equiparar ele ao Omar Rodriguez Lopez (lógico que Omar tem vantagem) e os dois até lançaram um EP juntos (já ouviu?). Esse ano ele resolveu se comportar (a maneira dele) e não agir de maneira megalomaníaca lançando e participando de diversos trabalhos ao mesmo tempo, fez isso pra se dedicar ao disco que estava por lançar.


Eis que em agosto deste ano ele resolveu liberar uma das músicas novas (baixe no site), como prova do que estaria por vir em seu novo disco “PBX Funicular Intaglio Zone”, lançado meses depois. Estou falando da incrível canção "Walls and Doors", gravada em Setembro de 2010, segundo o próprio músico foi o inicio de novas misturas sonoras utilizando elementos de estilos dos anos 70 unidos à música eletrônica moderna. Pra mim é uma das melhores composições feitas pelo Frusciante na carreira, uma das melhores músicas que ouvi nesse ano e que acabou entrando como extra na versão japonesa do disco.



Já escutei muitos discos da carreira solo dele, acho infinitamente mais interessante que tudo que ele produziu no Red Hot Chilli Peppers (e não nego que lá ele também demonstrou qualidade). Mas essa fase dele realizando experimentos em cima da música eletrônica esta estranha e incrivelmente relevante, arrisco dizer que é um dos melhores momentos da carreira do John. Em Wall and Doors, além de toda sensibilidade sonora, atrelando muito bem sons orgânicos e eletrônicos (destaque enorme pra bateria), ele ainda consegue soar bem pop. A letra também é bem legal, parece ser um convite para que todos adentrem seus sentimentos e até uma explicação para os novos caminhos sonoros seguidos por ele, sacai...


Inside's a womb,
Releasing to the room
Of senses
Untold plans are us (of ours?),
Actions get toward
with me
One time's in the bunch,
We don't see in front of us
When you do anything
Everything is coming to you
When you see a changeling
There's nothing but his appearances on
Nothing but his appearances on
Touch knows what's hearing
Sight knows he's speaking
They're walls and doors
And none are bolted on
Hey
Whatever is lost in all
It echoes and ripples
One knows to end it all
Let go tomorrow, soul
And all is turned around
Oh
Whatever is lost in all
It echoes and ripples
One knows to end it all
Let go tomorrow, soul
And all is turned around, whoa
Let go, let go, let go....
Tomorrow, tomorrow (let go, let go)


Você também pode gostar

1 comentários

  1. Ótima música, curti a indicação. O John já faz trabalhos pro underground há muito tempo mais parece que nunca foi aceito pela galera desse meio. E com certeza ele é mais "lunáticos por produzir novos sons" do que o Omar Rodriguez Lopez. Esse é incrível, realmente uma virtuose, mas é uma cria do John. John já tá no experimental há muito tempo e sempre inovando o seu som. Como disse, infelizmente nunca foi muito bem aceito nesse meio. Mas, quem perde é quem não conhece seu trabalho não é mesmo? E que trabalho viu...

    ResponderExcluir