#TerçaGringa: O blues mendigo de Seasick Steve

por - 11:05

seasick-steve


Estava indo para o ponto de ônibus esperar o coletivo mais lotado do universo e me deparei com uma cena incomum. Um senhor tocando uma simpática sanfona e com um chapéu nordestino virado para baixo, com algumas moedas e notas de real dentro. Nessas horas sinto uma necessidade absurda de valorizar os momentos que a vida nos oferece. Eu estava atrasado para trabalhar, mas como disse subliminarmente, foda-se. Desde que o nefasto prefeito Kassab proibiu músicos de rua na cidade, nunca mais vi estes maravilhosos ministrantes da cultura urbana. Sem contar que aquele tiozinho sanfoneiro erguia um colossal dedo do meio metafórico para uma lei sem fundamento nenhum e isso era digno de, no mínimo, admiração.


Graças aos meus avós e a tantos outros velhinhos sensacionais, admiro muito a idade avançada e também os músicos que a possuem. E falando de ser foda e experiente, três nomes me vem em mente: B.B. King, Booker White e Seasick Steve. O que, não conhece Seasick Steve? Nascido Steve Wold, Seasick Steve nasceu nos Estados Unidos e começou precoce na música, aprendendo a tocar violão aos oito anos de idade. Aos treze teve que sair de casa por problemas familiares (leia-se, a mãe dele o expulsou por causa do padrasto), vivendo na rua por um bom tempo. Depois de ser preso, sair da cadeia e ir para a Noruega de navio, e estando enjoado durante toda a longa viagem de quase uma semana (daí o nome Seasick Steve), ele se juntou com músicos locais que gostaram de seu som e seu estilo de vida meio mendigão e formou sua primeira banda, chamada The Level Devils.




[caption id="attachment_19735" align="aligncenter" width="640"]steve and nick broderagem cos parcero[/caption]

Em 2006, Steve lançou seu primeiro disco solo, Dog House Music, que é um blues levemente diferente dos demais. Além de ser um blues man de mão cheia, Seasick Steve constrói os próprios instrumentos a partir de outros instrumentos quebrados ou até mesmo lixo dos tempos em que mendigava por aí. Entre seus instrumentos próprios estão uma guitarra de três cordas, um banjo feito de caixa de charutos, um bumbo feito com uma caixa numa placa de caminhonete e até mesmo uma guitarra de uma corda feita com um cabo de vassoura e uma espátula do Burger King. Se duvida que dá pra fazer um disco absolutamente foda com estes recursos, deixei o registro em questão disponível para download. Baixe e sinta o drama do senhor mais maneiro que se tem notícia.


Baixe em nosso Tumblr

Você também pode gostar

0 comentários