"Tem um minuto?"

por - 14:13

escuro


Há quem diga que o dia não tem mais vinte e quatro horas. Até aí sem novidade, afinal o dia sempre teve vinte e três horas, cinquenta e nove minutos e cinquenta e nove segundos. Vai dizer que você não sabia dessa? Pois é, falar de tempo é uma bosta porque não dá pra chegar a um consenso sem antes estudar a teoria da relatividade e suas vertentes pós-Einsteinianas. Virgindade da grossa, minha gente. Não que este tipo de estudo ou de discussão seja desnecessário, eu adoro esse assunto, aliás. Poucos admitem, mas a grande realidade é que sem fodelões, não teríamos humanidade, mas a humanidade depende de quem tem o pau mole pra continuar evoluindo.



Vamos fazer a coisa mais divertida do universo, depois de contar galinhas, e hipotetizar: e se os doidinhos que dizem que o dia não tem mais o tempo que um dia teve estiverem certos? Estaríamos fodidos? Acho que não, porque nos habituamos facilmente com situações que nos são jogadas sem aviso prévio. No trabalho, eu costumava ter quinze minutos de almoço. Na Nigéria, foi decretada uma lei federal que estipula no mínimo duas horas de almoço para funcionários públicos. A distopia castiga a todos nós, mas enfim. Mesmo com o tempo reduzido de almoço, nunca consigo comer porque trabalho feito um castor, então acabei condicionando meu estômago a ingerir quantidades cavalares de água, só pra poder segurar a barra. É um exemplo bobo de como nós somos verdadeiras máquinas de adaptação, mas acho que é válido ao menos para esclarecer meu falecimento misterioso por inanição, caso ele aconteça.



Mesmo sabendo que podemos estar sendo roubados por papai do céu, quanto tempo ainda temos mesmo? É mesmo, não dá pra saber. Já viu aquele site que diz exatamente em quanto tempo você vai morrer? Ele era um sucesso em 2003. Se pensarmos um pouco, o Tchaca Bum também era um sucesso e sabe-se lá onde estão os elos perdidos hoje. O que sei é que este sábado rolou a hora do planeta, que é um flashmob pseudo-sério em que você desliga as suas luzes por conta das mudanças climáticas que a terra vem passando. Faz todo o sentido do mundo. Apagar as luzes é um belo simbolismo para o aquecimento global, o derretimento das calotas polares e a ação humana com o desmatamento desenfreado e o buraco na camada de ozônio. Tudo isso já foi desmentido por inúmeros cientistas, mas acho que o Al Gore é mais inteligente que todos eles. Ele fez um filme e tudo mais.



E você apagou suas luzes, não apagou? Porra, agora estamos todos ferrados por culpa sua. Você não quis dar à terra uma hora, não quis dar um minuto da atenção para o moleque vendendo balinha no ônibus e ainda disse que estava com pressa quando a mocinha da pesquisa de satisfação te pediu pra responder umas perguntinhas rápidas. É muito difícil dizer o que realmente vale uma hora hoje em dia. O planeta não merece uma hora tão mal gasta com um ideal tão tosco, então te parabenizo por ter dado a si mesmo uma hora longe da babaquice que é ficar no escuro por algo que não vale nem uma olhada no relógio. E sobre ter parado para ler este registro, bem, eu não tenho um sniper de elite neste exato momento mirando sua cabeça, então do seu tempo sabe você mesmo.


marine-sniper-920-35

Você também pode gostar

0 comentários