#TerçaGringa: A bagunça barulhenta do Lethargy

por - 11:07

lethargy


É complicado ouvir um bom barulho hoje em dia. Tem muita banda barulhenta por aí e tão pouco tempo para se dedicar ao fino exercício de selecionar uma delas e curtir seus discos lentamente como quem saboreia um kinder ovo. Enquanto você se dá o trabalho de ouvir uma banda, duas excelentes acabam antes mesmo de você dar play na primeira música. É foda, não? Muito provavelmente enquanto você sacava qual era a daquela outra banda, você perdeu uma das melhores bandas de metal dos últimos quinze anos, o Lethargy.


Os caras começaram tocando em quintais, não em garagens, como se espera, no começo dos anos 90 em Rochester da maneira mais agressiva e retardada possível, tendo um início muito semelhante ao de uma banda de grind, pela velocidade e sujeira contida no som, além claro das letras engraçadas e perturbadoras que ostentavam na maioria de suas demos e em seu único disco de estúdio, intitulado “It’s Hard to Write With a Little Hand”, com a imagem de uma criança com a mão deformada escrevendo no caderno. Se você rir daquilo, prepare o banho quente no caldeirão do capeta, apesar de ser uma capa genial.


Infelizmente a banda acabou em 1999 com a saída de dois membros da banda, o guitarrista Bill Kelliher e o baterista Brann Dailor. Sim, os mesmos que algum tempo depois seriam os membros do todo poderoso Mastodon. Apesar da saída, ambos ainda se reúnem pra tocar com os membros que deixaram, sendo um deles, o talvez não tão famoso assim, Eric Burke, que tocou no Nuclear Assault e atualmente estoura tímpanos no Brutal Truth. Por ser uma banda extremamente foda, disponibilizei o disco duplo que eles lançaram como discografia definitiva, contendo todos os sons dos caras de 1992 a 1999. Coisa fina, só pra lagar a letargia com o Lethargy.




 

Baixe em nosso Tumblr

Você também pode gostar

0 comentários