#TerçaGringa: Uma aula de música eletrônica com o projeto irlandês Bantum

por - 11:07

Bantum

Minha vida tá uma zona, pense numa correria incrível que estou passando por aqui. É doutorado, é a revista Mi04 em pré-produção, é casa nova, vida nova, animal de estimação. Já estava pensando em mandar por aqui nessa #TerçaGringa uma banda instrumental que voltei a escutar esses dias quando vi um e-mail que chegou do Ruairi Lynch. Pra quem não conhece ou não associa o nome a pessoa, o Ruairi é um DJ irlandês, e um dos primeiros gringos a fazer contato com a gente ainda na época do saudoso HominisAlt. Faziam anos que não ouvia falar do camarada, boa parte dos registros antigos do codinome musical dele, o Bantum, foram postados em nosso braço gringo.


O Bantum lançou 4 EPs entre os anos de 2010 e 2011 (todos os trampos disponíveis para download free no bandcamp do projeto). É interessante ver a evolução dos estudos sonoros realizada pelo projeto, o que começou com trabalhos eletro acústicos associando efeitos e beats com gravações caseiras de violões. guitarras e outros instrumentos orgânicos, observados ao longo do primeiro EP . No segundo trabalho, Ruairi brinca principalmente com os diversos tipos de batidas possíveis de serem retiradas de uma bateria eletrônica, unida a alguns elementos percussivos. Tudo soando bastante dançante e com variações de nuances sonoros bem doidas entre as faixas.


Em Abril de 2011, a bantum lança o EP Slide, um trabalho rápido de três faixas, mas que conseguiu unir todas as vertentes abordadas nos dois primeiros registros do ano anterior. Um conselho é tomar cuidado ao ouvir esse EP andando no meio da rua, pra não acabar acelerando o ritmo e sendo atropelado. No EP Lay Lay, o Bantum teve a companhia da cantora Margie Lewis em três das quatro músicas do trabalho. Uma voz suave, doce e cheia de efeitos, que entra em confronto direto com as batidas estranhas feitas pelo DJ, o que deixa o trabalho bastante interessante.



Depois disso, o camarada saiu fazendo algumas apresentações por PUBs na Europa, tudo no mesmo esquema independente e lo-fi com o qual trabalha suas gravações, mas usando bem as luzes e sombras em suas apresentações. Até que no final de 2012 ele anunciou o lançamento do seu primeiro disco cheio, intitulado Legion e repleto de participações especiais de outros produtores da cena irlandesa e da Europa, incluindo Margie Lewis. O trabalho foi lançado pelo Eleven Eleven Label e tem uma qualidade de gravação e produção maior que a dos Eps lançados anteriormente pelo projeto Bantum. Dá até pra ouvir o bom e velho português, entre os vários produtores e cantores que emprestaram a voz para essa legião de fantasmas criada pelo Ruairi. O disco pode ser escutado online tanto no bandcamp do selo, como no Soundcloud no Bantum.


Você pode dar um play aí embaixo e curtir a brisa.


Você também pode gostar

0 comentários