"Sobre o medo de ser Robinho"

por - 15:18

robinho


Tenho certeza de que em algum momento da sua vida, você teve medo. Não importa o motivo. Alias você seria um idiota se não sentisse. A vida é assustadora em todos os momentos se você não se sente preparado para o que vem em seguida, não sinta vergonha de admitir isto. Mas sentir medo e continuar com ele também é um pouco problemático. Balboa disse que não importa o quanto forte você bate, mas sim o quanto você aguenta apanhar e seguir em frente. Exceto quando a luta é na Russia contra o Ivan Draco. A saga de Rocky Balboa pode até não ser a melhor dos filmes, o que não tira a poesia de discursos que transpassam as barreiras da autoajuda.



Até hoje fico pensando naquilo que fiz e naquilo que vou fazer. Se pararmos pra pensar, qualquer erro que a gente comete nos dá uma grande margem para dor de cabeça e encheção de saco vinda de qualquer direção. O segredo é se manter calmo e de boa quando a responsabilidade chegar. Tive essa conversa com meu pai uma vez. Ele foi bem direto. “Se fizer bosta, vai pra cadeia e eu vou deixar te trocarem por dois cigarrinhos. Sua mãe vai chorar e eu vou achar ruim, mas tá avisado.” Felizmente nunca fui pra cadeia. E sempre que me vejo numa situação complicada, penso no discurso do Rocky, porque o do meu pai não me ajudou em nada. Talvez o goleiro Bruno tivesse se beneficiado mais dele.



Falando em futebol, o Neymar agora está no Barcelona. Ainda que no FIFA 13 ele seja pior que o Adebayor, o resto do universo acha que ele é um bom jogador. Não entrarei neste mérito (aliás, entrarei rapidamente: não gosto do Neymar), mas por acaso, ele é a prova viva de que responsabilidade é uma parada complicada de lidar. Enchem tanto a bola do rapaz que erros não podem existir da parte dele, mas quando me refiro a erro, me refiro a cagadas homéricas, federais mesmo. Ele não é o melhor jogador do mundo, mas se não render um oitavo daquilo que dizem que ele deve render, vai acabar se dando mal. É quase como vender um bloco de gelo para um morador de Cuiabá e no fim das contas ele ser mais quente que todo o Mato Grosso em uma micareta estadual.



Responsabilidades têm pesos diferentes para medidas diferentes, verdade seja dita. Robinho não teve a mesma sorte que muitos, apesar de ter tido mais sorte que tantos outros ainda assim. É chato falar que ele é um fracassado, porque ele não é. Apesar de ter sido vendido da maneira que Neymar está sendo vendido hoje, algo aconteceu no meio do processo. Robinho se tornou Robinho. Isso não é de todo ruim, mas você não vê aquilo que diziam que era. E desta forma só provamos o quanto distorções perceptuais podem moldar uma realidade. Ou você vai me dizer que o Robinho foi maior que o Neymar? Talvez em estatura, mas Robinho tem uma coisa que Neymar nunca terá: O cabelo liso mais estranho do universo.



Normalmente quem aguenta a responsabilidade acaba encarando mais responsabilidades conforme vão passando os tempos, acho que esta é uma tendência. Uma vez que sabem que você aguenta uma bucha, outras vinte vão vir e você deve estar preparado pra todas elas. Caso contrário, de Neymar, você passa a Robinho. O que pode não parecer de todo mal, já que um é pipoca e o outro só não brilhou como se esperava. Mas indo mais além, pior que ser Robinho é ser Diego. De qualquer forma, tente não se preocupar muito com o que as responsabilidades que jogam em você, mas preocupe-se com alisamento de cabelo. Este é fácil de se tornar a coisa mais escrota em você.


antoine-dodson

Você também pode gostar

0 comentários