"A coxinha nunca esfriará"

por - 15:16

coxinhas


As vezes imagino o quanto devo ser repetitivo em meus escritos. Mais do que isso, posso até agravar a letargia dominical na qual você se encontra ao perceber que o futebol acabou, o Faustão começou a falar um monte de bosta enquanto o sol lentamente se põe no horizonte e a depressão atinge em cheio sua psique. Tento tomar o máximo de cuidado para não me repetir e, ainda que as vezes, sem sucesso, caio no óbvio e falo sobre o coxismo alienante da sociedade vigente. Tentando até uma auto-promoção, talvez este seja “O Mal Estar da Civilização Atual”. Freud citou a disseminação da cultura, que é uma grande amenizadora do sofrimento primordial que é a falta do sentimento pleno de satisfação, mas eu cito a falta de vergonha do babaquinha que parece sentir prazer em ser babaquinha.


Com esta “comparação” de obras, por favor, não entendam que estou realmente me comparando com o austríaco de nome cujo trocadilho é sempre presente com a banda de rock progressivo ou o ato sexual em termos mais vulgares. Minha intenção nesta era somente lavar minhas mãos sobre toda a pseudociência psico-filoso-socioeducacional  que ainda faço questão de ostentar. Aliás, modéstia parte, acho até convencer bem de que sei do que estou falando na maioria das vezes. Quando não convenço, bem, dá na mesma. Mas de qualquer forma, sabendo ou não, eu me esforço. E isso não quer dizer absolutamente nada também.


Ninguém gosta de gente pretensiosa, não é verdade? Ninguém gosta de dubstep, de calça saruel e do Nicholas Cage, mas independente daquilo que realmente achamos, essas coisas sempre existirão. Para não gostar coisas, basta estar respirando, mas para odiar coisas, você vai precisar de um motivo muito bom, caso contrário, você será um coxa e ninguém gosta de coxas. Possivelmente alguém os odeia, mas muita gente não gosta deles. O remédio para não ser coxa é fácil como pegar HIV da boca do cachorro. Não odeie nada sem um bom motivo.


Aposto que você leu por aí que o Bem Affleck vai ser o Batman no próximo filme do Super Homem, não leu? Pois é. Todo mundo já caiu de pau nele sem antes lembrar que o carinha de “10 Coisas Que Eu Odeio em Você” foi considerado o melhor Coringa pelos mesmos coxas que desceram a lenha nele. Ou quando Christian Bale tava só a sombra do marujo depois de fazer O Operário e todo mundo meteu o pau quando souberam que ele ia ser o Batman. Ou quando meteram o pau na Miley Cyrus na apresentação do VMA. Na verdade, essa última foi literal, então nem tem muito argumento. Mas de qualquer forma, ninguém gosta de esperar a merda acontecer pra falar que ia dar merda, afinal, a vida não espera.


Enquanto você, senhor coxinha, odeia tudo sem saber de nada, saiba que eu te respeito por isto. É preciso muito culhão para continuar com tal façanha. Não sei qual será seu fim, mas poxa, tanto faz. É possível que esteja sendo igualmente coxa ao tentar categorizar este híbrido que é a classe. Contudo, só me resta a coluna dominical de alguém que com  tão pouco, tenta tão muito, que é a disseminação de um tantinho de senso de respeito. “Eu serei o que Gotham precisar que eu seja”. Ainda que isso signifique pagar minha língua depois que o filme sair e os coxas me pegarem no tapa porque o Bem Affleck foi uma merda mesmo.


tio ben

Você também pode gostar

0 comentários