#TerçaGringa: Earl Sweatshirt e o rap suado de hoje em dia

por - 11:08

earlsweatshirt


O rap está vivendo um momento muito interessante atualmente em todos os lugares do mundo. Esteja ele sendo descoberto debaixo de uma pedra na Sumatra ou se reinventando no Brasil após uns anos, o gênero sempre trouxe consigo esse estigma de simplicidade em termos técnicos e complexidade lírica, tornando-se uma puta duma aula de como ser foda sem precisar estuprar uma guitarra ou passar lápis no olho pra mulherada pagar um pau pra você. “Ganzi Rosi? Lógico que não”. Conhece o Earl Sweatshirt? Ele faz parte do Odd Future e mostra que rap é a democracia dos talentosos sobre o resto do universo.


Earl, que na verdade se chama Thebe Neruda Kgositsile, é um moleque de 19 anos que andava de skate, comia donuts e brincava de fazer rap com os amigos até reparar que essa porra poderia dar certo e meteu as caras com os parceiros dele, assim formando o Odd Future junto com Tyler, the Creator, Wolf Haley, Frank Ocean, Domo Genesis, Casey Veggies, Jasper Dolphin e mais uma galera. Diz uma lenda que Earl é filho de um grande poeta ativista africano, Keorapetse William Kgositsile, que por acaso não teve muito contato com ele. De todo o coletivo Odd Future, Earl é um dos meus favoritos pela simplicidade dos beats e pela qualidade de suas rimas, que são extremamente viscerais, porém, de fácil identificação. Sua mixtape Earl é um disco sensacional e que vale dar uma ouvida se você quiser dar uma sacada num rap americano atual.


Disco

Você também pode gostar

0 comentários