Manual prático para cagar no trampo

por - 12:07

Trainspotting toilet


Tal como o contrato social que assinamos ao atingir a maioridade, o tratado de Tordesilhas e o termo de consentimento de que você é maior de dezoito anos que você abre sempre que entra num site pornô, existem coisas que a sociedade espera que você saiba e que cumpra de acordo com cada situação. No entanto na sociedade branca, cristã e capitalista em que vivemos, nem todas estas coisas estão implícitas como achamos e muita merda acaba passando, fazendo com que você pareça um colono selvagem sem nem saber o motivo. Dentre todas as regras sociais que são impostas e implícitas, acho que vale a pena repassar o maior dos tabus não-sexuais do universo: cagar no trabalho. Montamos um manual para cagar no trabalho que fará você parecer um verdadeiro lorde ao jogar um barro na louça.


1 – A vontade de cagar: Ok, vamos começar do básico. Como proceder ao sentir aquela vontade selvagem de barrigar? Simples, caminhe até o banheiro sem fazer qualquer alusão a cocô. Parece bem simples, mas por qual motivo não se pode fazer alarde ou nem ao menos uma referência? Se algo acontecer no banheiro e que poderá afetar a você diretamente, você será automaticamente culpado por aquilo. Na melhor das hipóteses, você será suspeito, o que já não é bom. E estamos falando desde um entupimento de vaso a um duplo homicídio. Se quiser ir ao banheiro e alguém te perguntar aonde você vai quando você quiser deslizar o moreno, diga apenas “preciso fazer uma ligação”. Outra dica, não pisque, mantenha os olhos arregalados, se possível. Assim, ficará implícito no ar que você vai ao banheiro ou que vai usar cocaína. E ambos estão de boa, não é mesmo?


2 – Escolhendo o ambiente correto: Ao deixar de levantar suspeitas sobre o seu paradeiro, basta apenas seguir para o lugar aonde a bomba vai ser plantada. Recomendo que você use um banheiro, de preferência. Caso não for possível, você pode usar também uma região matosa, mas esta prática não mais é ortodoxa. É importante você não utilizar um banheiro próximo, pois assim é mais fácil alguém que te conhece acabar te encontrando lá dentro, fazendo com que ela adivinhe que você vai cagar. Isso pode ser constrangedor, então evite. Num banheiro com três boxes, escolha sempre o do canto mais próximo da janela. Você nunca sabe quando a cagada vai ser federal. Além disso, quanto mais próximo da janela, mais barulhos externos serão evidentes do que os barulhos de sua merda caíndo e da flatulência. Se você se sentar longe da janela ou, pior, se o lugar não tiver janelas, cague o mais rápido possível e evacue a área. Isto é para sua própria segurança.


3 – O trono do alívio: Ao se sentar no vaso sanitário, preste atenção quanto ao formato do acento. Os acentos em forma de U são os melhores pois os homens não tem contato com a rola no acento, o que pode ser muito nojento se lembrarmos que mais de vinte mil tipos de bactérias estão em cima de uma tampa de vaso, o que nos lembra, forre o acento com pelo menos uma mão de papel higiênico ou com aquele papel de seda esquisito feito para forrar os acentos. Quando você vai usar este tipo de forro, rasgue um pouco mais a parte que se encaixa no cu para evitar que a merda acabe rasgando ou tocando o papel. As chances de você se sujar com a própria merda nestes momentos existe. Para todos os casos, algo se faz muito importante: antes de sentar, coloque apenas um quadrado de papel higiênico na água. Não atole papel, senão você vai engasgar o jumento e entupir tudo. O quadrado vai evitar que a água respingue na sua bunda. Tudo para evitar doenças anais.


4 – Descarga: Na hora da descarga, tudo parece ter terminado, mas ainda não. Ao dar a descarga, preocupe-se em dar não apenas uma, mas duas. Duas pois desta forma, todas as evidências que te colocariam na parede são eliminadas. Ah, limpe sua bunda com cuidado. Saindo do box, lave as mãos na seguinte sequência: “sabão, água, água, toalha”. Esta sequência garante assepsia e proteção contra germes fecais. Se hepatite não está nos seus planos de carreira, faça desta forma. Uma vez que tudo está pronto, saia do banheiro sem olhar para trás. Se durante algum dos passos do processo você encontrar um conhecido, use apenas vogais na comunicação: “Eae”, “ae”, “ó”, “ih, ai ai”, “ué” e “oe” conseguem segurar uma conversação inteligente no banheiro até que você saia do recinto.


O manual é simples e se aplica a cagar fora de casa também, com a diferença de que se deve tomar o dobro de cuidado para não pular nenhuma etapa, uma vez que quando o banheiro é individual e não coletivo, as chances de você ser acusado por qualquer coisa existirá. Esta versão do informativo é apenas válida para o Brasil, portanto, o Altnewspaper não se responsabiliza por qualquer cagada fora dos limites nacionais que culminariam em extradição ou em prisão por porte de entorpecentes. Nigerianos, estou falando com vocês!

Você também pode gostar

0 comentários