Melhores músicas de 2013: Graxa - "Um Bando de Crocodilos"

por - 13:06

graxa

Semana passada, falei de um dos melhores (se não o melhor) rap nacional que ouvi em 2013. Hoje, falarei do melhor rock (no sentido mais cru e true da palavra) que ouvi nesse ano. Angelo Souza, popularmente conhecido pela alcunha de Graxa, lançou seu primeiro disco solo, Molho, em julho deste ano. Na época, fizemos um faixa a faixa dividido em duas partes (parte I e parte II), tal qual os lados do disco em vinil (a bolacha saiu recentemente, inclusive).


Não me entenda mal, o disco todo do camarada é bem bacana, mas "Um Bando de Crocodilos" é um das músicas que mais ouvi neste ano. Com um instrumental de rock garageiro, um teclado alto e super estiloso, é uma canção pra sair dançando nos inferninhos de todo o Brasil e não consegui pensar em maneira melhor de fechar um disco. Uma dúvida que irá pairar em sua cabeça ao sacar a letra é: quem ainda usa a palavra CONTENDA nos dias de hoje?


A letra é uma história em papo reto, que provavelmente você já deve ter passado pela mesma situação ou irá passar em algum momento de sua vida. O Graxa explicou a situação em nosso faixa a faixa, que eu reproduzo mais uma vez aqui: “A locação da música na verdade é numa casa descolada, não num bar. Eu não me sinto à vontade em ambientes assim. Não é que eu não goste, a gente tem que saber entrar e sair em tudo que é pico, sendo que eu me sinto muito mais a vontade em um pico em que eu provavelmente me sente em dois tijoloa fazendo um “T”, em algum quintal, com um caldeirão de feijoada no fogo de lenha, violões, ou um som decente, algumas cervejas e nada mais do que isso. Mas se quiserem me convidar, fiquem a vontade.




Outra coisa que irá ficar em sua mente é a frase: “Um Bando de Crocodilos, com média de setenta quilos”, por isso, saca a letra aí.

Todo mundo na sala de estar
E todos eles pra lá de bêbados
Com sorrisos grudados no rosto
Mas sempre pinta gente morgada
Ouvindo um sonzinho
Que ecoa de dentro do som
Na trilha, num clima, tranquilo
Tranquilo, em cima da trilha


Por isso amor me entenda
Não vamos entrar em contenda
Tão tudo no auge, no brilho,
E claro que o nego nem precisa dizer


Que o momento me lembra
Que essa gente não vale a pena
Um bando de crocodilos
Com média de setenta quilos


Na saída eu sei eu vou vomitar
Mas eu quero é manter meu sapato limpo
Eu já tava inteirado do inicio
Que ia tá rodeado só de tipinhos
Uma "playboyzada" tão linda
Mas num bate um prego no sabão
Tranquilo, na trilha, no clima
No clima em cima da trilha


Por isso amor me entenda
Não vamos entrar em contenda
Tão tudo no auge, no brilho,
E claro que o nego nem precisa dizer


Que o momento me lembra
Que essa gente não vale a pena
Um bando de crocodilos
Com média de setenta quilos


E um papo água pra cima de mim
Pode até piorar mas que se chegue ao fim


Você também pode gostar

0 comentários