Mixtape: Altnewspaper Instrumental 2013

por - 15:15

Instrumental 2013

Esse ano, resolvemos juntar algumas faixas legais do ano de 2013 separadas por algo que as conecta. Nesta mixtape estão algumas canções que não fazem uso da voz. Trata-se de um resumo anual passando pelas coletas lançadas pelo Hominis Canidae no último dia de todos os meses deste ano. Tentamos pegar bons sons, misturado com outros sons bons, porém pouco conhecidos, mas que chamaram a nossa atenção. A ordem foi a lançada no blog ao longo de nossos resumos mensais e a arte é de Gustavo Rocha.


Iconili – Areia: registro lançado no fim de 2012/início de 2013, nele os mineiros mostram toda sua malemolência sonora no belo EP Tupi Novo Mundo, com cinco músicas. A faixa que vai representando a banda nesta coleta mostra um pouco do instrumental afro, com uma pitadinha de praia que não achava possível encontrar em Minas Gerais.


Nuvens Invisíveis - The Spiritual Flowers Under The Spiritual Sun: de Campinas, interior do estado de São Paulo, a Nuvens Invisíveis trás um rock noventista de guitarras altas e distorcidas, com um pezinho na psicodelia e o outro no post-rock. Neste primeiro disco homônimo, a banda chamou atenção pelo mistura bem feita.


Cia de Pastéis Okinawa - エルエスディー: banda de São Paulo, com aquela viagem estranha típica de bandas japonesas fodas de improviso e experimentação. Esta música que não sei o nome, estáno disco レポート❷, que não faço a mínima ideia como se diz em português, mas é o segundo lançamento do grupo. Cai de boca que o pastel é bom.


Mahmed – São Migas: banda potiguar feita por velhos amigos com influências distintas, mas que curtem tocar juntos. Com uma sonoridade um tanto abrangente e composições relaxadas e despretenciosas como “São Migas”, fizeram do seu debut, o EP Domínio das Águas e dos Céus um trabalho promissor. Aguardemos os próximos episódios desta quase banda.


SLVDR – O Doutor Esta Vivo (No Velho Oeste, mas esta vivo): projeto carioca, que mistura a energia organizada do math rock com um rock psicodelico nervoso. Outra banda que nos remete diretamente aos sons advindos do Japão, mas que escolhe o nome de suas canções em clássicos da TV brasileira. Já que a faixa que escolhemos “O Doutor Esta Vivo (No Velho Oeste, mas esta vivo)” foi retirada do clássico da sessão da tarde De Volta Para o Futuro. O nome do primeiro EP da banda também tem referencia global, Fera Vischer.


Satanique Samba Trio – Sodoma & Gonzaga: neste ano o grupo brasiliense finalmente fechou sua trilogia da bad trip, e desta vez homenageando populares ritmos nordestinos, como o forró e o baião. Não dava pra deixar eles de fora da nossa mixtape instrumental e aqui vocês escutam “Sodoma & Gonzaga", com uma pitada de jazz, muita experimentação e pedras voando na sua cabeça.



São Paulo Underground – Evetch: trio de jazz/improviso paulistano, é paulistano sim, já que o próprio Mazurek vive passeando por lá. A canção escolhida é “Evetch”, uma ode a cantora Ivete Sangalo e a som pop brasileiro, mas que caído nas mãos do trio, virou um jazz psicodélico da melhor qualidade. A música faz parte do álbum Beija Flors Velho e Sujo, terceiro disco do grupo (leia a nossa resenha).


Porto – Capetinja: duo com base em São Paulo, formado pelo cearense Regis Damasceno na guitarra e pelo baterista Richard Ribeiro. Eles lançaram Odradek, segundo registro neste ano. E "Capetinja" parece ser a faixa que melhor sintetiza a sonoridade do trabalho. Um instrumental torto, onde a bateria e a guitarra parecem dançar unidas, mesmo passando por alguns momentos de tormenta em meio a calmaria.


Beyond Frequency – Forgiveness (Root All Evil): novo projeto instrumental curitibano, o quarteto é formado por dois integrantes do Colligere e dois do Black Sea. Explicando as origens, da pra entender o que você vai encontra no Man Alone With Himself, primeiro EP do grupo. um som limpo, bonito, mesmo nos momentos de barulho.


Herod (Layne) - Colapse: o quarteto paulistano retorna com uma sonoridade pesada, agressiva, caindo para o post-metal, mesmo que ainda existam momentos de fidelidade ao post-rock em Umbra, mesmo que em "Colapse" você irá escutar guitarras barulhentas e tortas o tempo todo, camisas pretas e cara de poucos amigos também.


Bixiga 70 - Retirantes: o afrobeat paulista da Big Band bairrista sai um pouco do foco principal, mas continua presente. Basta prestar atenção nas percussões de Retirantes, música retirada do segundo disco do grupo (mais uma vez homônimo), mas já existe espaço para ritmos latinos como o reggae, tudo feito com enorme qualidade.


Constantina – Colorir: Este single lançado pelo grupo mineiro no mês passado, mostra o novo momento musical da banda. Em “Colorir”, além da presença de belas guitarras, vemos apetrechos eletrônicos servindo de base. A calmaria continua lá, a beleza também.



Download

Você também pode gostar

0 comentários