House Of The Rising Sun #1

por - 11:03

3935841533_13f77bbdd3_b

Reza a lenda que existiu uma casa em Nova Orleans responsável pela ruína de muitos jovens. Não se sabe se era um prostíbulo, um hotel, um café ou uma prisão. Não se sabe quem escreveu a canção que conta este causo. Não se sabe nem mesmo se a casa existiu e se ficava de fato na cidade americana conhecida pelo multiculturalismo e pelos festivais de jazz.



O jornalista Ted Anthony investigou a origem dessa história no livro Chasing The Rising Sun. Ele viajou por aí atrás de pistas: da gravação que consta na Biblioteca do Congresso norte-americano, feita por uma jovem de 16 anos chamada Georgia Turner nos anos 30, a karaokês chineses, passando, é claro, pela célebre versão do The Animals que popularizou a música nos anos 60... E o que acabou descobrindo foi como uma tradição se perpetua, apesar das mudanças (na letra, no arranjo, no andamento...) pelas quais passa, no imaginário popular.



O mito move milhares de turistas a Nova Orleans, onde hoje há um hotel em homenagem à lenda e um endereço (Rua Saint Louis, 826-830), em que, dizem, em meados do século XIX ficava a casa de uma tal Madame Marianne Le Soleil Levant, que teria originado tudo isso.


“House of The Rising Sun” (ou “The Rising Sun Blues”, como é chamada em alguns registros) foi interpretada por centenas de artistas, dentre os quais: Pete Seeger, Bob Dylan, Joan Baez, Jimi Hendrix, The Doors, Marianne Faithfull, Nina Simone, etc. etc. etc. e, mais recentemente, virou trilha sonora do seriado American Horror Story, na voz de Lauren O'Connell.



Gosto muito dessa música e a escolhi para inaugurar e batizar esta coluna por todo o mistério que a envolve e que ela expressa. Ela fala de um lugar onde muitos buscaram alento e encontraram desgraça. E sua simplicidade permite leituras tão diversas e tocantes. Pra mim, a casa do sol nascente é a própria arte: ao mesmo tempo conforto e miséria. É o limite entre o que motiva a criação de algo e o sentimento que desperta nos outros. É não saber a origem do que vem emocionando gerações ao longo do tempo e achar bonito que assim seja.


É um pouco sobre isso tudo de que vou tratar nessa casa virtual.


Sejam bem-vindos.


Foto por Psycho Delia

Você também pode gostar

0 comentários