"Não há mães sem antes filhos"

por - 15:02

Dollynho


Numa data em que todo mundo resolve postar as fotos das mães e pegar emprestado trechos de músicas do Roberto Carlos ou de qualquer outro cantor que convence liricamente para infestar as redes sociais de amor, fico me perguntando o que sentiria numa data dessas se fosse pai. Não querendo desmerecer a data, temos que encher as mamães com aquilo que elas querem sim, afinal, sem isso a roda da economia não gira e as mamães não ganham aqueles presentes que tanto querem sem esperar o natal ou o aniversário. Só acho engraçado como não vejo a data com a mesma exaltação que na época de dia dos pais.



Tá bom, convenhamos que a imagem estigmatizada dos papais é aquela do homem que vai trabalhar e só volta quando os filhos já estão dormindo, leia-se ausente, mas generalizando erroneamente, é o que mais costumamos ver ser pintado. Verídica ou não (ou nunca), a imagem diz respeito à uma figura de garantia de segurança e de cobrança da adoção de uma postura social que cada vez mais vai ser exigida por todo mundo à sua volta, tentando explicar por que os pais nem são tão curtidos assim. Diferentemente das mães, que sempre nos entendem, cuidam e dão carinho, novamente falando de imagens estigmatizadas, desta vez, da mãe.



Percebe como falamos de funções especificas quando falamos de imagens de pai e mãe? Isso se chama figura paterna e figura materna, usando de psicanálise. Prometo parar aqui com a aula gratuita que não muda muita coisa, mas explico tal conceito para lembrar a todos dos inúmeros casos de pais que agem como mães e vice-versa. Aí o bom senso deve prevalecer, visto que independente do sexo, papais podem ser mamães e mamães podem ser papais, falando ainda das tais imagens sendo confundidas com as funções. Neste aspecto, se todos concordassem com tal preceito, entenderíamos o quanto irrelevante se torna a questão da adoção por casais homo parentais, já que teríamos a noção de que este não faria diferença na vida do adotado.



E aí o motivo pelo qual resolvi ser um monstro e pensar em mim mesmo como pai ao invés de ir postar a foto da minha mãe tomando um Dolly que eu ofereci a ela, como reza a propaganda. Mães são mães por culpa de nós, filhos, que fazemos com que mães assumam o papel de mães ou de pais, tal como pais também assumam papeis de mães também. Talvez soe confuso, mas a ideia é apenas de refletirmos um pouco mais antes de sair presenteando e achando estranho quando alguém também não o faz. Papais também merecem ser parabenizados, tal como nós mesmos. E a vida é uma celebração mesmo afinal de contas, não?


ciranda

Você também pode gostar

0 comentários