O disco novo da Nação Zumbi

por - 14:04

Nação Zumbi Nação Zumbi

Nação Zumbi

Slap (2014)

Encontrar

Youtube


O novo álbum do Nação Zumbi, que tem o mesmo nome que a banda e foi lançado este ano pela Slap Music/Som Livre, tem pouca percussão e traz ausências de integrantes importantes como Toca Ogan e Gilmar Bola Oito. As guitarras são bem feitas e o vocal bem limpo ao longo das 11 músicas que compõem o disco. O trabalho é sonoramente o mais homogêneo da banda e conta com participações de Junio Barreto e Marisa Monte.


Ao mesmo tempo que os fãs do mangue falavam muito mal do Nação Zumbi, vi diversas outras pessoas que não tinham interesse na banda antes e até não gostavam, curtirem o som deste novo trabalho. Muito se falou em amadurecimento do grupo, mas para mim ele tentou fazer o simples, mas não existe simplicidade quando se tem um alto grau de conhecimento dos instrumentos e alta qualidade dos estúdios de gravação. Ou seja, o disco soa um tanto simplista, mas longe de ser ruim.


Se letras e melodias parecem pouco inspiradas, a transpiração faz o jogo ficar ganho. O primeiro single “Cicatriz” é um hit nato, inclusive com uma das melhores letras do disco. “Bala Perdida” também funciona, tanto em letra quanto em melodia, ritmo e nas poucas, mas precisas percussões. “Um Sonho” é uma das melhores letras feitas pelo o DuPeixe e companhia, desde a morte do grande Chico Science. “Pegando Fogo” e “Foi de Amor” são músicas que tem a cara da banda: riffs de guitarra pesados, baterias bem encaixadas e um vocal instigante, que devem funcionar muito bem ao vivo. “O que te Faz Rir” inicia com um instrumental interessante que flerta um pouco com o esquema da Aparelhagem do Pará e que pode ser um novo e bom caminho para o grupo pernambucano, mas depois cai na mesmice sonora do disco. O mesmo pode ser dito de “Defeito Perfeito”.



Trocadilhos e influências do tempo continuam nas letras (que estão presente em todos os discos da banda), basta ouvir “Novas Auroras” e “Nunca te Vi”. “A Melhor Hora da Praia” é uma canção que vai funcionar muito bem no show da Marisa Monte, isso se a cozinha da Nação Zumbi continuar sendo a base da banda da cantora como na última turnê. O começo meio parecido com Cake de “Cuidado” e a letra da música deixam claro que nesta, a inspiração passou longe.


Se compararmos a atual música brasileira, a Nação Zumbi continua anos luz a frente, seja na qualidade de execução dos instrumentos, ou em suas escolhas seguidas. O novo trabalho passa longe de ser um dos melhores trabalhos da banda, mas não pode ser considerado ruim. Apenas parece ter mais transpiração do que inspiração e o público da banda não está acostumado com discos medianos e é sempre bom lembrar que quem elevou o nível foi o próprio grupo. No mais, vida longa a uma das melhores bandas brasileiras que eu já vi e ouvi.

Você também pode gostar

0 comentários