#TerçaGringa: O Kermit é a mistura de um monte de banda

por - 14:07

Kermit


O Kermit é um grupo de Malaga, na Espanha, que faz, bom, vamos imaginar o seguinte: temos um pouco de King Crimson, aí tem Radiohead, Toe, At The Drive-in, em certos momentos jazz, óbvio que aquela influência do Slint, o punk do Refused, o barulho do Sonic Youth e uns sons mais ligados ao post-rock mesmo, como Karate, Tortoise e Mogwai.


O que acontece no som do Kermit é basicamente uma boa união entre todas as influências. Eles não são uma cópia do Tortoise - coisa que muita banda que toma o grupo como influência, acaba fazendo. Eles também estão longe do Sonic Youth ou do Mogwai, mas é muito fácil perceber que tem algo desse pessoal no som dos espanhois.


Acabei descobrindo a banda quando o Paco, responsável pela Itaca Records, me mandou uma mensagem apresentando o som dos caras, que até agora, lançaram dois discos Litoral, de 2014, e o debut Autoficción, de 2012.


Litoral, o álbum mais recente, tem esse título em homenagem a uma revista alternativa da década de 20, que ficou conhecida como a publicação da Geração de 27. O disco, para eles, é conceitual e os membros do grupo gostam de pensar que ele é uma edição sonora da revista. Com um pouco mais de jazz que o primeiro lançamento deles, Litoral acabou caindo mais na minha graça.


O outro disco do grupo, Autoficción, não é ruim, longe disso, é só questão de preferência, momento e etc. Como ambos os álbuns estão disponíveis para download no Bandcamp (ensinaremos vocês a baixarem no final desse post), aconselhamos a escutar os dois e tirarem suas próprias conclusões. Divirtam-se.



Para baixar os discos no Bandcamp, clique no primeiro "buy now", onde do lado está escrito "name your price". Se quiser ajudar a banda, fique a vontade e coloque o valor que desejar, caso esteja duro, é só preencher colocando 0 e clicar em download. Pronto.


Bandcamp

Você também pode gostar

0 comentários