Quatro perguntas, três músicas e um vídeo: Labirinto

por - 14:18

Labirinto Video


Não é de hoje que o Labirinto tem cadeira cativa como uma de minhas bandas nacionais favoritas. Para mim, eles são o melhor grupo de música instrumental do Brasil . Além do som de alto nível, o pessoal ainda é parceiro, e trabalha com alta qualidade em quase todos seus lançamentos, seja single, vinis ou como desta vez, um vídeo ao vivo com três músicas, sendo duas inéditas.


A gravação tem pouco mais de 25 minutos e saiu no início desta semana. Na primeira parte do trabalho temos a fantástica "Masao", depois dela as inéditas "Avernus" e "Alamut", duas pedradas que devem aparecer no novo disco do grupo, previsto para  2015. Aproveitamos a oportunidade para bater um papo rápido com os caras e entender um pouco mais este belo registro, a relação do grupo com o Japão, o peso no Labirinto de hoje. Não deixe de sacar o vídeo incrível que está no final da entrevista.


O vídeo começa com "Masao", que saiu como single físico, qual a relação de vocês com o JapãoQuero entender a homenagem. E nesse registro, podemos dizer que é como a canção "Masao" soa ao vivo, já que a gravação do single tem 25 minutos?


Inicialmente, nos convidaram para participar de uma coletânea gringa More Hope for Japan destinada a arrecadar fundos às vítimas dos desastres naturais e nucleares que assolaram o japão em 2011. As notícias que chegaram ao Brasil, eram muito pequenas e distorcidas, não davam conta da intensidade da catástrofe. Os japoneses estão entre os que mais compram material do Labirinto, em nossa loja virtual; mantínhamos contato com diversas pessoas que "desapareceram" por dias durante o evento. Posteriormente, tomamos contato com a história de Yoshida Masao, e os 50 heróis de Fukushima, que evitaram uma calamidade abissal, mas foram contaminados por radiação. Tal história pouco chegou no Brasil; por isso resolvemos contá-la do nosso jeito, sem palavras, mas em nossa música e com as ilustrações feitas para o digipak do single.


Sim. Na verdade, o vídeo é um trecho do nosso show, tocado e gravado ao vivo. É praticamente metade de nossa apresentação atual. Tocamos dessa forma a Masao em todos os shows, com menos tempo de execução em relação ao single lançado.


No registro temos duas novas músicas "Avernus" e “Alamut”. Eu queria saber se elas estão fechadas pro disco de 2015, ou se vai mudar essa versão? O Labirinto mudou muito desde o seu início, inclusive de formação. Por que seguir esse caminho mais pesado?


A "Avernus" e "Alamut" são inéditas, só a tocamos nos shows atuais, e estarão no disco a ser lançado em 2015. O bacana de tocar as músicas que ainda vamos gravar, é que podemos lapidá-las, abrindo a possibilidade de aparecerem novas ideias, que podem ser incorporadas à versão final que irá pro disco.


A atual formação da banda já está junta há um tempo; é a que sempre procuramos materializar, e a mais engajada com todas as atividades da banda. Não é fácil se dedicar 100% há um projeto que faz turnês no exterior, ensaios constantes e todas as outras empreitadas que nos envolvemos. Tem que ter muita vontade, amor, responsabilidade e solidariedade para fazer as coisas andarem.


Faz parte de um processo natural, as músicas estarem mais pesadas e densas. São as referências, e o meio no qual estamos inseridos. Não pensamos "agora seremos mais pesados e obscuros", mas é algo que flui sinceramente, por todos os membros.


Labirinto-gravação video live


Explica por que o meio em que vocês estão inseridos é tão obscuro e pesado aí! O que vocês querem passar com as músicas?


Isso é algo muito abstrato. Certamente em função de nossas referências, em grande parte, estéticas, passando pela música que escutamos, filmes, livros, e arte visuais em geral que apreciamos no momento. Pela forma como enxergamos nosso meio, nossas relações sociais e culturais. Não tem como precisar, se tivesse, soaria insincero. Também nunca tentamos analisar e quantificar de onde vem a essa obscuridade e o peso que você mencionou, pois como eu disse, para a gente é natural, muitas vezes não percebemos isso tão claramente, sabemos mais pelo público da banda em nos dizer isso


Pra fechar, por que ou quais as vantagens de lançar músicas neste formato em vídeo?


Lançamos esse vídeo pensando em mostrar como é o Labirinto ao vivo. Percebemos que as músicas soam mais fortes e intensas do que no disco. Muitos nos escrevem perguntando e pedindo show em suas cidades pelo Brasil, e muitas vezes fica difícil conseguirmos marcar shows nas mesmas. Por isso tentamos produzir um vídeo que fosse ao vivo, mas com uma qualidade bacana, para que o pessoal pudesse sentir um pouco como é o nosso show.




 

Você também pode gostar

0 comentários