Jarmeson de Lima comenta a Mostra Play The Movie 2014

por - 11:08

Bouncing-Cats

 

Mostra Play The Movie, um dos festivais de cinema e música mais interessantes do Recife, chega a sua oitava edição, sendo a terceira, dentro do belíssimo cinema São Luiz, na rua da Aurora, centro do Recife. O homenageado deste ano é o pernambucano Helder Aragão, conhecido como DJ Dolores, e que já fez diversas trilhas sonoras para filmes brasileiros. O evento acontece a partir da próxima terça-feira (30/ 09) e segue até a sexta (03/10).


Neste ano, o público poderá conferir filmes sobre hip hop na Uganda e na França, a fase psicodélica do Ronnie Von, saber a importância da guitarra baiana e entender um pouco mais a história de nomes importantes de Pernambuco, como Dominguinhos, entre outros documentários bem interessantes. Além disso, todos os dias o público poderá ver um show interessante dentro do São Luiz. Para entender um pouco mais a Play The Movie deste ano, convidamos Jarmeson de Lima pra falar um pouco sobre cada dia e sobre a história do evento.


A Mostra Play The Movie já passou por espaços como o teatro Apolo, o MAMAM, a Fundaj e agora está sendo feita no São Luiz. Você acha que a mostra encontrou finalmente uma casa? Ou o itinerante é proposital, uma maneira de conhecer a cidade.


A cada ano a Mostra foi se adequando conforme a proposta. Nos primeiros anos ocorreu na Fundaj. Daí depois que fizemos os primeiros cine-concertos, vimos que ela poderia ser feita em um local maior, daí a mudança pro Teatro Apolo. Quando o São Luiz foi reaberto e conquistamos a primeira aprovação do evento no Funcultura vimos que era o momento para ir até lá. E excetuando-se o ano passado, em que não tivemos condições financeiras nem datas no cinema para realizar a mostra por lá, gostaria de realizar a Play The Movie sempre no São Luiz. Com a aprovação pelo Funcultura Audiovisual neste ano e as parcerias com outros órgãos e instituições, estamos voltando pra lá mais uma vez trazendo a melhor programação até agora.


A Mostra começa na terça (30/09), um dia de filmes bem distintos entre si e antigos e show com uma banda diferente também. Por que destas escolhas?


Percebi que em todos os anos da Mostra ainda não tinha exibido nenhum filme que mostrasse personagens da música erudita. E sempre pesquisando para a Mostra, um dos filmes que sempre estava na fila para ser apresentado era "Glenn Gould - Além do Tempo". Neste ano, com a parceria com a Cinemateca da Embaixada da França, foi possível exibí-lo junto com mais dois documentários franceses que o público pode conferir nos dias seguintes. Desta forma, o filme que abre a Mostra Play The Movie neste ano é o que mostra um desses personagens do universo clássico, mas que também tinha um pé no contemporâneo, no caso, Glenn Gould.


Apesar do tempo de lançamento, acho que seria importante a exibição dele no evento, assim como o resgate desses outros: o "Faço de mim o que quero" e o "O Milagre de Santa Luzia". Um por nunca ter sido exibido na Mostra e o outro como homenagem póstuma a Dominguinhos, sendo o dia mais eclético da programação, indo do erudito ao forró, passando pelo brega e terminando com as experimentações da banda Rua com o filme espanhol "Finisterrae". O grupo estava indeciso quanto ao filme que iriam escolher e acabaram optando por esse na semana em que divulgamos a programação. Segundo eles, vai ter bem a ver com o que eles estão trabalhando ultimamente.


Na quarta, um dos melhores dias da mostra em 2014, tem três documentários, um sobre hip hop, outro sobre Ronnie Von e um sobre a guitarra baiana. Além disso, rola show do The Trumps. Comente o dia.


No segundo dia, a Mostra começa exibindo Bouncing Cats, um documentário que foi produzido em Uganda, onde rappers e nomes conhecidos da street-dance mostraram aos jovens de lá em uma aldeia devastada pela guerra o poder da superação dos problemas através do hiphop. Depois dele, tem o documentário Quando Éramos Príncipes, sobre a história da fase psicodélica de Ronnie Von intercalada com gravações do cantor com Os Haxixins recentemente. O documentário passou no final do ano passado no Canal Bis e entrando em contato com o diretor e os produtores, eles se mostraram bem animados em poder exibir o filme em tela grande além da TV. O terceiro filme é um documentário sobre a criação da "guitarra baiana", o que vai ser particularmente interessante não só por apresentar os pioneiros do frevo baiano como ainda um bocado de personagens do carnaval de Salvador dando depoimentos sobre o instrumento.


Daí no encerramento da noite, quem aparece fazendo o cine-concerto é o The Trumps encarando o desafio de musicar o clássico de Zé do Caixão À Meia-Noite Levarei sua Alma. Inclusive, talvez seja a primeira vez que o filme seja exibido no São Luiz e ainda a primeira vez em que muita gente do nosso público vai vê-lo.



O terceiro dia parece ser bem interessante também. Filme sobre os guitarristas do deserto, o hip hop francês e o documentário Música Serve Pra isso, com direito a presença do Mauricio Pereira.


A quinta vai ser bem especial. Primeiramente vamos exibir dois documentários franceses também em parceria com a Cinemateca da Embaixada da França que talvez nunca tenham sido exibidos publicamente por aqui. Um sobre a primeira geração do rap francês e outro sobre a música do Mali influenciada pela cultura árabe no Saara. Depois deles, vamos exibir pela primeira vez por aqui o documentário Música Serve pra Isso contando a trajetória do Mulheres Negras. E antes e depois do filme vamos ter a presença de Maurício Pereira, que vai tanto comentar a respeito do documentário e suas impressões, como ainda vai fazer um show especial do disco Mergulhar na Surpresa, o segundo disco solo dele, lançado em 1998.


Fechando a mostra, um filme sobre samba, um de metal feminino e um local sobre o parceiro de Luiz Gonzaga, o Zé Dantas. Clipes de bandas locais e um show do homenageado deste ano, DJ Dolores.


No último dia, vamos apresentar Quando a Coruja Dorme, um excelente documentário sobre os compositores de samba que fizeram músicas para Bezerra da Silva. Esse filme foi lançado em 2012, mas infelizmente não foi possível exibí-lo naquele ano no Play The Movie. Daí agora finalmente o estamos apresentando com uma ajuda da equipe da Tv Zero. Logo depois teremos uma sessão de curtas e clipes brasileiros, incluindo o documentário Mulheres no Metal e o curta pernambucano Psiu de Antônio Carrilho, que fala sobre a vida e obra de Zé Dantas, parceiro de Luiz Gonzaga. Alguns clipes recém-lançados de bandas locais vão ser exibidos nos intervalos desta sessão como forma também de prestigiar o trabalho delas, uma vez que seria uma boa chance não só para o público conhecer essas músicas como para os próprios realizadores apresentarem esses clipes além da tela do YouTube.


E encerrando a Mostra Play The Movie, teremos a homenagem a DJ Dolores com a performance Banda Sonora Duet, onde ele e a VJ Mary Gatis fazem uma retrospectiva dos trabalhos dele em trilha sonora para o cinema brasileiro. Inclusive, esta será uma première do show que eles vão fazer no festival Live Cinema no Rio de Janeiro.


Antigamente, os shows eram relacionados a cine concertos. Ou seja, a banda fazia um set em cima de um filme especifico. No primeiro ano da Play The Movie no São Luiz isso foi deixado de lado. Eu queria saber se as bandas deste ano foram escolhidas pensando nisso.


Olha a nostalgia (risos). Sempre rolou essa preocupação com os cine-concertos em conectar a música ao vivo com o filme projetado. Inclusive, pra quem não lembra, no primeiro ano da Mostra no Cinema São Luiz, tivemos logo duas grandes apresentações que estavam diretamente ligadas aos filmes escolhidos. Um foi com o Porto (SP) tocando para O Gabinete do Dr. Caligari e o outro foi a apresentação da Dark Side, com Claudio N e grande elenco, tocando o disco clássico do Pink Floyd em sincronia com as imagens de O Mágico de Oz. Foi a sessão mais lotada de todos os tempos com gente até no balcão! No ano seguinte, rolou o Catatau Instrumental com Endless Summer e ainda o Kalouv com Waking Life, Eddie com Drugstrore Cowboy e Monstro Amor com Alice in Acidland. Todas essas foram apresentações inesquecíveis que deram novas percepções e nova vida aos filmes selecionados. E de uns anos pra cá, conforme dá pra ver pela escolha dessas outras atrações, rola ainda esse desafio de chamar novos grupos que não sejam necessariamente de música instrumental para criar novas trilhas.


E pra fechar, neste ano a Mostra Play The Movie é paga. Eu queria saber como vai ser isso. Por sessão? Se eu quiser entrar as 18h e sair depois do cine concerto eu posso? Se não, venderão com antecedência?


Os ingressos são vendidos por dia e é possível, depois da entrada, sair e depois voltar ao cinema, desde que mantenha o seu bilhete em mãos.


10676579_10153183152814348_1780948301_o


Mostra Play The Movie - Homenagem a DJ Dolores
Quando? De 30 de setembro a 03 de outubro, a partir das 18 hrs.
Onde? Cinema São Luiz - Rua da Aurora, 175 - Recife - PE
Quanto? R$ 2,00 (por dia)
Info? www.coquetelmolotov.com.br e www.facebook.com/noarcm

Você também pode gostar

0 comentários