O Wolf Eyes vai tocar no SESC Belenzinho

por - 11:06

Wolf Eyes

O Wolf Eyes é uma banda de Michigan, nos Estados Unidos e faz o que eles chamam de trip-metal. Na ativa desde 1996, e com algumas pequenas mudanças na formação, o grupo vem ao Brasil para se apresentar neste sábado (20), no palco do SESC Belenzinho, em São Paulo.


Pensando o que eles poderiam trazer para o show, além de muito barulho, conversamos com o John Olson, membro do Wolf Eyes e a cabeça por trás do selo American Tapes, para saber a expectativa deles de tocar por aqui, o porque de tanto lançamento na discografia deles e mais. Leia abaixo.


Quais são as suas expectativas para o show no Brasil?


Ebulição de trip metal, com a lava mais quente que já entrou em ebulição. Como uma mistura entre LIXOMANIA preso em um pântano sem conseguir se mover.


Como é fazer esse tipo de música mais torta, nos EUA? Existe um público para isso ou algo parecido?


Alguma coisa parecida com isso. Cedo ou tarde as noticiais do Wolf são entregues.


Ao longo da carreira vocês lançaram um monte de discos, fitas e etc. Como vocês conseguem produzir tanto?


99% são de bootlegs vindos da Rússia. Nunca conhecemos o modo de fazer e as pessoas, mas eu garanto que eles são meio frios. A maioria (dos trabalhos) é apenas um punhado de sessões misturadas de maneira caseira e randômica por um russo. Novamente, eu nunca os vi, mas todas as sessões noturnas foram muito intensas e isto continua acontecendo.


E o modo de composição, como funciona? Se é que existe um definido.


Concentração máxima no vazio, que é dobrado dez vezes mais até que alguma coisa surge como um baixo amplificado e repetitivo e muito suor na expectativa do assalto ao vivo, em todos os locais eles têm ouvidos.


O Marc Masters citou três bandas meio que para situar o leitor sobre o som de vocês: Swans, Einstürzende Neubauten e Misfits. Qual delas você preferem?


Nenhuma.



O que mudou no método de criar música de 1996 para 2014?


Trip Metal com o passar dos anos cada vez mais selvagem.


O Aaron Dilloway saiu do Wolf Eyes em 2005. O que mudou com a saída dele e a entrada do Mike Connelly?


Agora temos o James Baljo e ele é como Hendrix com constante MENINGITE. Todos os outros guitarristas devem se curvar para ele.


O No Answer: Lower Floors foi o último disco que vocês lançaram, em 2013. Vai vir alguma coisa em 2014 ainda, ou devemos esperar algo apenas para o ano que vem?


Temos uma nova gravação provisoriamente chamada Unhinged Decent na qual nenhum selo corajoso o suficiente apareceu ainda para se queimar com o trip metal extremo que está em fase de criação. Quando esse disco sair, teremos uma nova linha a ser seguida.


O que o público brasileiro pode esperar de vocês no palco? Mande algum recado para ele.


FRITANDO AMPS: DENIM: ELETRÔNICOS DIRETO DE MICHIGAN FRITANDO AO VIVO: 24000 VOLTS DE AÇÃO DE RUA A NOITE: NÃO É SEGURO: OS CANAIS DE CAPTAÇÃO DO PORÃO DO DAMP SERÃO ABSTRAIDOS DIRETO PARA SÃO PAULO AO VIVO COMO UM COVER DE CRUCIFICADOS PELO SISTEMA DO RATOS DE PORÃO, OU UMA NOVA VERSÃO DO RECENTE EP “M-19”.


 

Wolf Eyes
Onde?
SESC Belenzinho - Rua Padre Adelino, 1000 - Belém - São Paulo - SP
Quando? Sábado, 20 de setembro às 21h
Quanto? R$ 25 (inteira), R$ 12,50 (meia), R$ 5 (comerciário)
Info? Brava

Você também pode gostar

0 comentários