Kiko Dinnuci, a politica e a Classe Idade Média

por - 15:10

Kiko Dinucci CIM


O Kiko Dinnuci é parceiro aqui do site, vez por outro manda textos aqui falando de filmes clássicos e classudos. Kiko nunca deixou de opinar sobre qualquer tipo de assunto e quando viu que teríamos segundo turno, resolveu colocar toda a sua ira, ironia e uma carga de sarcasmo em algumas artes e quadrinhos que acabaram virando a série “Classe Idade Média” (acompanhe). Calcado nesta ideia da série, na semana passada ele publicou um texto em que dizia que nunca seria um cara classe média (leia aqui).

Aproveitando a disponibilidade do músico, mesmo estando envolvidos em vários projetos, batemos um papo rápido com ele sobre a política no Brasil de hoje, a tal nova mudança e as tirinhas em preto e branco que estão fazendo um barulho na web, entre outras coisas a mais. Para não dizer que não falamos de música, no ano que vem o Kiko promete voltar as suas origens sujas do punk e lançar um novo disco solo chamado Cortes Curtos, fiquem ligados. As perguntas feitas para o Kiko são as que você tem escutado com frequência durante este período eleitoral, quem sabe assim suas dúvidas sejam um pouco esclarecidas.

Classe Idade Média #5

Você está realmente com medo do momento político que o nosso país ta vivendo? Você acredita que tem chance de Aécio vencer mesmo? Porque eu estou de boa.

Tenho pavor de pensar na possibilidade de o Aécio ganhar e voltarmos ao retrocesso dos anos 90. Não pode acontecer. Lógico que tenho críticas ao governo do PT, tem muita coisa pra melhorar como por exemplo o Ministério da Cultura que retrocedeu no governo Dilma. Mas na situação que estamos agora, Aécio não pode ganhar, ele é o símbolo desse fascismo gritante que estamos assistindo horrorizados. De uma classe média selvagem baseada no Brasil escravocrata do período colonial. Vou votar na Dilma, com certeza. Tenho certeza que o Brasil não dará a vitória a esse playboy, mas de boa eu não estou não. Vai ser um 2° turno sofrido.

Classe Idade Média #7

Quando eu falei pra você fazer música, por conta destes seus pensamentos que você precisa colocar pra fora, você me disse que não queria ter uma música de protesto, entretanto, uma imagem desta também não pode ser usada para tal? O que diferencia a tirinha de uma música?

Fazer uma música agora poderia me fazer cair na armadilha da canção de protesto. Acho que as imagens tem funcionado melhor. É mais rápida, dinâmica. A música precisaria de mais cuidado, posso fazer um dia, mas com calma. As tiras funcionam da seguinte forma: eu trabalho com as frases que a classe média vive falando e através das imagens eu denuncio o que tem de fascista nesse pensamento, é muito fácil e simples.

Você se considera um multiartista? E autodidata?

Não existe multiartista, existe somente artista. Qual ferramenta ele vai usar é apenas uma coisa imediata. Sou um artista livre que não se prendeu em apenas uma ferramenta, eu não conseguiria.

Classe Idade Média #2

Eu entendo seus medos com relação ao cultura, mas você se arriscou a ler o programa do Aécio? Ou ficou apenas nos sofridos anos 90? Porque, sei lá, cada cabeça uma sentença.

Os programas de candidatos são geralmente muito vagos. Dizem coisas como "valorização da cultura nacional". A Cultura não é muito falada. No caso do programa da Dilma, ela fala mais de educação e podemos ver, historicamente que o governo do PT com o PROUNI e criação de universidades públicas superaram o PSDB facilmente. No programa do Aécio ele se compromete em fortificar o investimento privado na cultura bem como ocorre na Lei Rounet. Isso é péssimo, os empresários não são aptos para julgarem projetos artísticos. O ideal seria investir nos fundos de cultura como o Lula investiu. O programa de Aécio diz que vai debater a questão do direito autoral com ênfase nos autores. Como farão isso? Fortalecendo ainda mais um órgão como o ECAD? Aécio diz que vai dar internet para o povo, mas seu partido foi fortemente contra o Marco Cívil aprovado no governo Dilma. Cada cabeça é uma cabeça e Aécio não é lá uma cabeça muito boa.

Classe Idade Média #6

Qual o seu problema com a meritocracia?

Meritocracia é usado como um termo fascista. Mérito? A classe dominante fala com orgulho das suas conquistas, dizem que trabalharam duro. Mentira pura. Quem trabalhou duro foram seus escravos. Foram os escravos que construíram esse país, sem direito a nada, sem indenização.

As oportunidades para pessoas brancas e com maior poder aquisitivo são muito maiores. Aécio adora essa palavra Meritocracia. Mas ele não passa de um playboy que foi nomeado diretor da Caixa Econômica Federal aos 25 anos pelo seu tio, então ministro do governo Sarney Meritocracia? Faça-me rir.

Classe Idade Média #12

Como você faz a série de desenhos? Tem algum tipo de papel ou técnica diferente? E tem ideia de até onde ela pode chegar?

Não tem uma técnica específica em cada série. Vai mudando, se metamorfoseando. A série geralmente vem de alguma necessidade gritante nesse período. Os desenhos eróticos vão virar um livro. Essa série Classe Idade Média também deve virar. As abominações geradas pela classe médias são muitas, tem matéria prima pra uns 15 volumes.

Neste caso do segundo turno, você acredita que está votando no "menos ruim" ou Dilma sempre foi a melhor opção?

Esse papo de menos ruim eu não compro. Pra mim, nesse atual quadro a Dilma é uma opção infinitamente melhor que o Aécio, ou seja, a melhor opção. Esse termo menos pior é muito derrotista. É com o governo Dilma que eu quero dialogar, cobrar, apontar os erros e acertos.

Classe Idade Média #13

Acho que teu colégio eleitoral é em São Paulo, por que você acha que o PT perdeu no estado de São Paulo?

Eu ainda estou tentando entender o que aconteceu em SP. Alkmin está envolvido no escândalo da SABESP, no trensalão, na falência da USP, na falta de verba para a Santa Casa, na violência policial. Não entendo ainda como ele ganhou com tantos votos. Desde as manifestações de 2013, depois da vitória sobre o aumento do ônibus, as marchas perderam sentido. Os reacionários saíram do armário, botaram as asas pra fora. Isso foi uma tendência nacional, bancadas conservadoras aumentaram em todo o Brasil. Acho muito parecido com o que aconteceu em 1964, milhares de pessoas marchando pela liberdade e depois um violento caminho oposto rumo a um período obscuro, fascista. O lado reacionário de São Paulo está me deixando apavorado. A classe média está ainda mais violenta e São Paulo está me envergonhando muito com essa postura fascista e reacionária que só aumenta.

Classe Média #11

Comente a frase: "Cada artista tem o direito de ter sua visão do mundo e eu respeito a visão dos outros. Mas toda arte é política e todo artista é um político porque sua obra transmite uma visão do mundo." Dias Gomes

Considero minha arte sempre política, seja quando compartilho minha obra gratuitamente, quando busco a liberdade de formatos ou na minha postura antifascista. Meus desenhos da série Classe Idade Média, por exemplo, mostram de forma humorada e muitas vezes ácida ou sarcástica, o quanto a classe média ainda vive no Brasil colônia, baseado no formato escravocrata e fascista. Minha arte sempre incomoda, sempre faz a pessoa olhar a sua volta e se questionar. Mas procuro fugir do formato panfletário. Mesmo fazendo política, tenho que ser livre, porque a arte tem que ser livre. Minha arte é anarquista.

Classe Idade Média #8

Você também pode gostar

0 comentários