O inverno sem fim do Winteryard e uma playlist de frustrações amorosas

por - 11:15

Winteryard_18
Winteryard é um nome bem imagético. A ideia de um jardim de inverno se traduz no tom melancólico das composições da banda formada por Priscila Castro, Brunella Martina e Odair Faléco. Endless Winter é o novo EP do grupo, um irmão amadurecido do primeiro disco, “The Place Where I’ve Been Before”. A produção mais cuidadosa vem por parte de Filipe Consolini e da Mono.Tune Records.

O inverno costuma ter suas vantagens e o conjunto de cinco canções que compõe Endless Winter soa mais expansivo e corajoso que o trabalho anterior, na medida em que a pegada post-rock-shoegazeira se torna mais presente. Discos tristes sobre as dores das pessoas sempre são muito bonitos, mas há algo de especialmente esperançoso quando essas características são acompanhadas de um pouco mais de bateria e guitarras distorcidas, como acontece nesse EP. É feito gritar de raiva depois de um término de relacionamento complicado: às vezes é muito mais efetivo e libertador do que remoer a dor em silêncio.

As melodias doces e essa temática universal também são pontos que tornam Endless Winter uma experiência acolhedora, despretensiosa, e tão agradável quanto a tristeza pode ser. Como uma tarde chuvosa de um dia frio, debaixo das cobertas.

Para ajudar os leitores a entender a vibe de um disco que fala de algo tão pessoal e íntimo como frustrações amorosas, propusemos a Priscila que nos recomendasse uma playlist e ela criou uma lista com cinco sons feitos por mulheres que passaram por momentos difíceis em relacionamentos, além de comentar as músicas que escolheu. Peguem seus cobertores, os fones, o chocolate quente e bom inverno.


Baixe o Endless Winter aqui.




Sharon Van Etten - "Much More Than That"

A Sharon tem uma história de um relacionamento bem complicado com um ex com qual viveu por anos.Toda sua discografia carrega resquícios dessa relação conturbada. "Much More Than That"  é do primeiro album dela, o auto explicativo Because I Was in Love, mas poderia indicar várias outras músicas desse ou de qualquer outro disco dela.



Cat Power - "Where is My Love"

Chan Marshall é aquele tipo de artista que parece viver tudo intensamente, as coisas boas e ruins. E isso a torna extremamente sincera nas suas composições. Dizem que o album The Greatest foi resultado de um término e seu problema com o álcool.



Lykke Li - "I Never Learn"

O último álbum da Lykke Li encerra uma sequência de três discos que discorrem uma mesma temática, vista de momentos diferentes da cantora. Ela disse que é o último que ela faz sobre esse dolorido rompimento.



Karen O - "So Far"

As vezes é preciso passar um tempo pra conseguir recordar algo que foi feito em um momento muito doloroso. É o que parece ter acontecido com a Karen O em Crush Songs. O album lo-fi expõe fragmentos do que parece ter sido dias tristes de pijama, com violão a punho, esboçando composições sem pretensão alguma.


Daughter – "Winter"

Não sei exatamente se a Elena Tonra (vocalista do Daughter) escreveu as letras do EP Youth e do album If You Leave após um rompimento ou desilusão amorosa. Mas me parece improvável alguém escrever letras tão emocionalmente intensas sem ter vivenciado tais sentimentos.

Você também pode gostar

0 comentários