São Paulo, cinco de setembro de 2155

por - 11:04

Animal Man 5




...se ideal fosse o mundo

sentiria minhas mãos em teu corpo

se ideal fosse o irreal mundo

os olhos de meu pai não seriam nascentes de ódio

se real fosse o mundo

caçaríamos cervos nos destroços da Ponte Estaiada...



Se o mundo fosse real além do irreal mundo...

nossas peles amalgamar-se-iam nuas no que restou do Elevado

se verdadeiro fosse o mundo real

São Paulo estaria destruída

e nós

livres e sem medo de morrer viveríamos...

plantas fagocitariam o desabitado prédio da FIESP



Em um mundo real

seríamos Valquíria & Assassino Serial Por Encomenda

pintaríamos runas nos muros demolidos ao redor do Arouche

domaríamos matilhas de lobos selvagens e demônios erotizados

abriríamos as tripas hermeticamente fechadas de cadáveres na Major Sertório

completamente em ruínas...

teríamos armas feitas de pedra polida & aço fundido

nossos corpos aqueceríamos húmidos e hexaustos de hejaculação

em peles de pardos ursos na mata do Ibirapuera

em um mundo real...





Haveriam apenas resquícios de seres humanos pendurados em árvores

enforcados pelo suicídio coletivo das últimas décadas

onde a Terra engoliu seus filhos e pariu Belzebus

o Apocalipse seria regado pela saliva de teus infinitos lábios

em mim...



Em um mundo existente

seus gemidos ecoariam através das rachaduras que dividiram o Copan ao meio

enquanto dentro de você me detenho ritmicamente

seríamos névoa

ao redor do altar Mata Atlântica

nas fortalezas verdes no Parque Vila Lobos...



Em teus olhos comunhão...



Mãos segurar-se-ão por toda a poeira cósmica

ácidas chuvas de um Janeiro sem noites

nós entrelaçaríamos almas ao pôr do Sol

liberto de poluentes



Enquanto a rachadura da Lua criará marés esquizofrênicas

ondas a varrer os corpos dos mortos corporativos.

Você também pode gostar

0 comentários