Melhores Músicas de 2015: Ogi - "Virou Canção"

por - 12:16

[caption id="attachment_27498" align="aligncenter" width="695"]OGI Foto por Anna Mascarenhas[/caption]
A primeira vez que ouvi "Virou Canção" foi na audição do RÁ! dentro da programação do Mês da Cultura Independente. Não deu pra sacar muito bem, mas um truta chegou e disse "essa é a que mais gosto, presta atenção". Quando recebi o álbum, passei cerca de duas semanas ouvindo no repeat. Decorei a maioria dos sons e esse, sem sombra de dúvidas, foi um dos que mais gostei. Explicarei porquê.

Cresci num bairro distante do centro. Até os meus 14 anos, essa rua, essa viela, essas pessoas, praças e calçadas eram o meu universo. As quermesses que eu não conseguia ir, as que fui, as ideias, o futebol valendo Coca-Cola com os moleques mais velhos, os parceiros, a escola que estudei e achava que eu não era digno de nada, os rolês de vila, as férias correndo atrás de pipa e pulando muro de creche com a molecada da quebrada, o cerol, as brigas por um peixinho de 20 centavos, as ameaças, os risos e as pessoas que conheci e morreram. É disso que lembro quando escuto “Virou Canção”.

Com uma caneta pesada, o artista faz uma homenagem à área que cresceu e aos amigos que se foram, numa onda meio “Fórmula Mágica da Paz”, como falado aqui. E se você não viver numa bolha desde que nasceu, é impossível que não se sinta tocado pela perfeita união da letra do Ogi e do beat do Nave. Esse som já é um clássico, é hit e bate forte lá no fundo. Ouça abaixo.

Você também pode gostar

0 comentários