365 Girls In a Band - Review #4

por - 14:00

Lizzy Mercier

No quarto review do 365 Girls In a Band, bandas que apareceram bem no começo do projeto se misturam com grupos que entraram na última semana. Anohni, Quartabê, Amanda X, Erase Errata e Lizzy Mercier Descloux mostram a variedade musical que existe entre as mulheres que fazem música. Para saber mais sobre o projeto, vale a pena ler essa entrevista. Os reviews anteriores podem ser encontrados aqui.

ANOHNI


Conhecida por ser a band leader do Antony and the Johnsons, em 2015 ANOHNI assumiu seu nome trans e levou à frente sua transexualidade já conhecida, mas não declaradamente assumida. Multi-artista, ANOHNI foi a segunda artista trans a concorrer a um Oscar (e não foi convidada a se apresentar em um edição supostamente "inclusiva".) Suas músicas passeiam entre o som pop e as letras políticas, os trabalhos e a estética de colaboração radical são sua marca.

Para saber mais: Why I am not attending the academy awards, Wikipedia

Quartabê


O primeiro projeto não autoral que postamos foi a Quartabê. Formada pelas Claras da banda Claras e Crocodilos - que acompanha o músico Arrigo Barnabé - e pelo músico Chicão (único homem da banda), esse projeto surge com a ideia de reler o repertório de Moacir Santos. Joana Queiroz, Maria Beraldo Bastos, Mariá Portugal, Ana Karina Sebastião e Chicão trabalham com experimentação e criatividade nessa empreitada que a turma chama de Lição #1.

Para saber mais: Facebook, Blog Notas Musicais

Amanda X



https://www.youtube.com/watch?v=3wBmmomVq6Y
Um all female trio vindo diretamente da Filadélfia, o Amanda X foi a maneira que Cat Park, Tiffany Yoon e Kat Bean conseguiram para ter uma atividade juntas, ao mesmo tempo que realizavam o desejo de aprender a tocar instrumentos. Com uma forte influência dos movimentos musicais dos anos 90, especialmente o Riot Grrrl, elas fazem um som pesado e intenso contrabalanceado por um vocal melódico. Devido à força de seu instrumental, não é raro o trio escutar comentários como "não acredito que são três meninas que fazem esse som". A resposta: mais peso e letras irônicas, cada vez mais bem feitos.

Para saber mais: Bandcamp, Facebook, Site Oficial


Erase Errata


Em 2001, todos os olhos se voltaram para os Strokes. Enquanto isso, a Erase Errata, uma banda só de garotas, lançava seu incrível primeiro álbum, Other Animals. Influenciadas por The Fall, Captain Beefheart, Minuteman, essas moças apostam num som experimental e colocaram em sua fileiras de fãs nomes como: Sonic Youth e The Ex. Seus discos tem uma ótima recepção da crítica e após uma pausa de gravações que se iniciou em 2006, ano passado elas lançaram seu mais recente registro.

Para saber mais: Facebook, Bandcamp

Lizzy Mercier Descloux




Lizzy Mercier Descloux foi um tipo de "mãe" do punk na França. Cantora, compositora, multi-instrumentista, pintora, atriz e escritora, sua loja em Paris era a base para o punk local e onde circulavam as informações sobre a nova música que estava rolando ao redor do mundo. Mais tarde, ela se mudou para Nova York e, radicalizando ainda mais sua posição artística, se juntou ao movimento No Wave. Colabrou com Patti Smith e Richard Hell e teve um duo com D.J Barnes chamado Rosa Yemen. Posteriormente, ela se mudou para Córsega, onde se dedicou a pintar e escrever um romance nunca publicado. Lizzy faleceu em 2004, de câncer, numa injusta obscuridade.

Para saber mais: Wikipedia, Pitchfork

Você também pode gostar

0 comentários