365 Girls In a Band - Review #14

por - 11:00

[caption id="attachment_28106" align="aligncenter" width="695"]Lia de Itamaracá Divulgação[/caption]

Nesse momento, o 365 Girls in a Band está na sua banda 295. Essa sensação de estar chegando ao fim tem me dado cada vez mais vontade de ampliar o projeto e tenho tido uma relação curiosa de tentar explorar as várias faces dele, conversar com as pessoas sobre para saber a impressão que elas tem. As cinco bandas que escolhi hoje são uma mistura de pesquisa, visão externa e da minha própria visão sobre esse quase um ano.

Lia de Itamaracá

https://www.youtube.com/watch?v=URDn8x4uRr0

Quase dez anos atrás, eu fazia parte de um grupo de performance. Durante uma apresentação da Lia na Concha Acústica, em Fortaleza, fizemos uma performance que envolvia milhares de aviõezinhos de papel. Ao final do show, ela disse que tinha sido a apresentação mais bonita que ela já havia feito. Ouvir isso de um ícone da música brasileira e nordestina é uma emoção inexplicável. É um momento para ser dividido, por isso preferi contar essa história a fazer uma explanação sobre a incrível carreira de Lia. A cirandeira, cantora e compositora tem uma importância fundamental na música brasileira.

Para saber mais: 365 girls in a bandWikipédiaJC Online

Goat

https://www.youtube.com/watch?v=JaR0GZMWbr0

O Goat é um grupo mitológico da Suécia, que diz vir da cidade de Korpilombolo, uma vila voodoo do país destruída pela cristianização, e que sempre faz seus shows com fantasias e máscaras. Da formação original, eles afirmam, três membros ainda fazem parte da banda, que durante as apresentações ao vivo chama mais alguns músicos. Indicação de um amigo, Goat é realmente incrível e seus discos são uma síntese de suas catárticas exibições.

Para saber mais: The GuardianBandcamp

Kumbia Queers

https://www.youtube.com/watch?v=DAIdvXlckJE

Pesquisando bandas latino-americanas, descobri a Kumbia Queers. Misturando diversos ritmos latinos a uma pegada punk, com letras voltadas ao universo queer, essa é mais uma banda que prova que a mistura entre protesto e diversão são possíveis. Inicialmente formada por cinco argentinas e uma mexicana, hoje o grupo é um quinteto e toca por toda a América Latina e Europa.

Para saber mais: Site oficialFacebookBandcamp

Grimes

https://www.youtube.com/watch?v=Ze1ux7GiW_s

Cantora, compositora, diretora de vídeoclipes e produtora musical, Grimes é o alter ego da canadense Claire Elise Boucher e veio parar no 365 Girls in a Band depois que li um texto da Gaía Passarelli sobre a artista. Antes de assumir a sua faceta musical, Claire estudou neurociência, filosofia e literatura russa, começou a cantar por insitência de um amigo e tirou seu pseudônimo do estilo Grime, descoberto no MySpace. Os vídeos de Grimes são ótimos e suas apresentações ao vivo não ficam pra trás. Com total domínio da sua produção musical, Claire é um ótimo exemplo de protagonismo na música.

Para saber mais: Site Oficial, Music Non Stop

The Cardigans

https://www.youtube.com/watch?v=NI6aOFI7hms

Ouvi The Cardigans uma parte considerável da adolescência, mas admito que tive que ser lembrada da existência de Nina Person para esse projeto. Dessas bandas que guardamos no fundo da gaveta, ela me trouxe lembranças de amores frustrados e de como é gostoso ouvir um pop rock de vez em quando. O Cardigans estourou com Lovefool, canção que integrou a trilha de Romeu+Julieta, estrelado por Leonardo Di Caprio e com direção do Baz Luhrmann, mas já eram sucesso antes disso na Suécia e no Japão, país que ganhou um versão de "Desafinado" gravado pela vocalista do Cardigans.

Para saber mais: Site OficialWikipedia

Você também pode gostar

0 comentários