365 Girls in a Band: Review #15

por - 11:00

hotpantsRomance

Um conhecido comentou que sente uma certa angústia por ver as imagens e os textos sobre os discos postados no Instagram, mas não ouvir o som. Achei legal ver que essa angústia pode instigar as pessoas a procurarem novas músicas. Na coluna dessa semana, selecionei cinco projetos que me chamaram a atenção por suas imagens, nomes ou releases antes de escutar. Para quem também sente essa angústia do silêncio, dá para ouvir várias bandas nos reviews anteriores. E se quiser saber mais sobre o projeto, essa entrevista dá um bom panorama.

Boris

https://www.youtube.com/watch?v=DAr5VXXOGSQ

Foi um amigo/seguidor quem falou dessa banda e, confiando no seu gosto musical, não tive dúvidas em procurar informações. A japonesa Boris chama a atenção pelas capas de álbum, posteres e fotos de divulgação. A frente do grupo, a guitarrista e vocalista Watta. O trio de metal avant garde muda de estilo a cada lançamento, já fez trilhas para Jim Jarmusch e grava quase compulsivamente: são 23 registros até o momento. Um sucesso no Japão e nos Estados Unidos, eles fazem capas diferentes para os álbuns em cada país. Outra característica da Boris é que ela valoriza as turnês por creem que é no encontro entre pessoas que acontece o processo necessário para a criação musical.

Para saber mais: Wikipédia, Site Oficial, Instagram da banda (cheio de imagens icônicas)

Kill All Hipsters

https://www.youtube.com/watch?v=b5lD71leKp0

Dei de cara com esse nome enquanto pesquisava outros projetos argentinos. Procurei imagens e vi que se tratava de uma banda só de mulheres, então decidi que já estava no 365 Girls in a Band e torci para não ser a Spice Girls argentina. Para minha sorte, não era. A KAH é um quarteto que surgiu do desejo de Julieta Ruiz de criar uma verdadeira girl power band em seu país. Com uma carreira em abertura de exposições e shows em inferninhos, elas apostam no faça você mesmo e na cultura colaborativa para fazer sua música funcionar. O primeiro disco das moças estourou não apenas na Argentina, mas conseguiu elogios na França e Estados Unidos.

Para saber mais: Bandcamp, Indie Hoy

Hotpants Romance

https://www.youtube.com/watch?v=LV6oP8yogUU

Me apaixonei pela capa desse disco no instante em que a vi e, para minha sorte e felicidade, me apaixonei pelo som logo em seguida. Das bandas que entraram no projeto, a Hotpants Romance é uma das minhas favoritas, adoraria trazê-las pro Brasil e fazer uma tour. O grupo começou duas horas antes de seu primeiro show, tocando em uma festa de dia dos namorados. A ideia era criar uma tradição e tocar em todo 14 de fevereiro (Valentine's Day), o que elas ainda fazem. Descritas pelo AllMusic como uma mistura de The Shaggs e Thee Headcoatees com pitadas riot girrrl e música dançante, esse trio foi responsável por trazer o girl power para dentro da super masculina cena de Manchester. Com 11 anos de carreira, elas tem apenas dois discos gravados, mas vale a pena escutar cada faixa.

Para saber mais: Site Oficial, AllMusic

Aristophanes

https://www.youtube.com/watch?v=htJrmkY-gMM

A chinesa Aristophanes, também conhecida pelo seu outro nome artístico Li-Mou, sempre foi apaixonada pelas palavras e dava aulas de escrita criativa quando resolveu começar a escrever suas próprias histórias. Quando conheceu o hip hop, decidiu se arriscar na rima e canta, em mandarim, sobre machismo, homofobia, feminismo e diversas questões políticas chinesas. Ela mistura diversas influências em suas músicas e seu rap tem um flerte com o rock, o spoken word e a música eletrônica. Ela explodiu no ocidente ao participar do disco mais recente da Grimes e sério, pare e assista aos clipes dela.

Para saber mais: Soundcloud, Puth

Sonic Youth

https://www.youtube.com/watch?v=reSOp1domrU

Não, eu não conheci o Sonic Youth por imagens e fotos antes de curtir o som da banda. Mas considero esses americanos um dos grupos mais imagéticos da cena alternativa, em grande parte pelo interesse da turma, comandado por Kim Gordon (que também é artista plástica) pelas artes visuais. Tem um texto bacana sobre como as capas de disco do Sonic Youth são um passeio pela história da arte e, sem dúvida, os clipes da banda são um deleite não apenas para os ouvidos.

Para saber mais: Wikipédia, Site Oficial, Canal Sonic Youth Vevo

Você também pode gostar

0 comentários