Faixa a faixa: Nvblado - "Água Rosa"

por - 10:43

[caption id="attachment_28225" align="aligncenter" width="695"]Nvblado Nvblado por Henrique Thoms[/caption]

Nvblado é um quinteto de Balneário Camboriú, localizada do litoral norte do estado de Santa Catarina, na região sul do Brasil. Um lugar com muito sol, baladas e um pico turístico que parece ser bem divertido. Se você parar pra ouvir o som do grupo, talvez pareça que a cidade não seja contemplada e homenageada. Porém, se você olhar mais de perto, toda a melancolia que uma cidade litorânea pode trazer está por lá.

Água Rosa, segundo trabalho da banda e lançado este ano pela Bichano Records, traz cinco faixas longas, introspectivas, pesadas e leves na medida certa. Isto porque "cada pessoa reage a música a sua maneira, e a sensação que a música provoca é única e intransferível". Esta frase do Ruy de Castro transparece um pouco do que o som da Nvblado pode causar nas pessoas. A música é feita com um proposito, que pode ser diferente do que é absorvido por quem a recebe.

Para entender um pouco mais o momento da Nvblado, bati um papo com o Renan Pamplona, vocalista da banda. Em meio ao faixa a faixa, falamos sobre as mudanças no som e geograficamente que aconteceram com o grupo e mergulhamos um pouco mais na introspecção de Água Rosa, um dos melhores discos nacionais lançados em 2016 até o momento.

"Pedra do Velho"


Uma canção longa, um instrumental trabalhado e pesado e uma letra pequena e carregada. O que vem primeiro, a letra ou o instrumental? Como é o processo de composição da Nvblado?

Geralmente o instrumental vem primeiro. Trabalhamos criando uma matéria prima e a cada ensaio vamos dando toques diferentes e lapidando as músicas. As letras geralmente são recortes de textos que eu já havia escrito e que acabo encaixando dentro da melodia. Todo mundo conhece um pouco de todos os instrumentos, então as ideias sobre cada trecho e cada linha dos instrumentos vem de todos os lados, é um processo de composição universal e dinâmico.

Quase 3 anos separam Afogado de Água Rosa, no que os discos divergem e no que eles convergem pra vocês?

Os discos são muito diferentes. O Afogado é um disco mais urgente, como se ele quisesse aliviar rápido todo o peso das coisas que carregamos nas costas, enquanto o Água Rosa reflete um estado nosso mais meditativo e de autoconhecimento, um verdadeiro olhar interno sobre como o mundo age sobre nós e de que forma reagimos a isso. O tempo passa para todos da mesma forma, mas nosso movimento natural foi cair coletivamente nesse abismo introspectivo e que presta mais atenção no silêncio do que no barulho de tudo.

E o que mudou na banda do Afogado para o Água Rosa?

O Água Rosa teve um processo criativo mais lento porque eu estou morando longe do resto da banda há quase 3 anos, então de alguma forma todas as músicas foram trabalhadas e pensadas de formas diferentes - algumas delas inclusive prontas há um bom tempo, mas que no processo final do disco mudaram muito (no geral ficaram mais lentas). Três anos é bastante tempo pra tudo mudar, então nossas influências e referências hoje são muito diferentes - inclusive devido ao contato que acabamos tendo com outros artistas e músicas que nos deram outra perspectiva de criação e produção pra culminar no resultado final que lançamos.

"Vespa"


Você falou que encaixa letras de textos seus feitos anteriormente, queria saber se você já tem a resposta para as perguntas?

(Risos) Não. As dúvidas são eternas, é o que move as pessoas pra frente. Desde o primeiro minuto das nossas vidas temos que nos virar pra sobreviver, respirando por conta própria. Você já parou pra pensar da onde aprendemos esse "instinto de sobrevivência" que temos desde o início da vida? Essas perguntas existenciais não podem e nem devem ser facilmente respondidas, que sentido a vida teria se não fosse a busca por um sentido em tudo?

Falando em letras. Quais são suas referências literárias?

Ultimamente minhas referências tem sido basicamente de filosofia existencialista: Kierkegaard, Schopenhauer, Heidegger, Nietzsche.

Você(s) se consideram rancorosos?

Acho que já fomos mais rancorosos, agora pra falar a verdade não nos importamos mais com isso. Tudo é problematizado demais hoje em dia, então faz mais sentido olhar pra dentro e ver qual o seu papel dentro do mundo que você está inserido. Se antes as crises nos atingiam de uma forma direta e dolorosa, hoje nos consideramos parte da crise, nós mesmos que perpetuamos a energia que move tudo. Tudo vem de dentro e por isso tudo tem que voltar pra dentro pra ser solucionado.

"Apolo"




A minha faixa preferida, é com uma virada bem estranha. Parece até duas canções em uma. É por ai?

A melodia da "Apolo" foi feita há um bom tempo atrás, e acabamos moldando ela nos ensaios. O processo de criação desse disco foi mais lento e fragmentado, então as músicas foram moldadas ao longo do tempo e talvez por isso fique essa impressão de "duas canções em uma".

Falando do som, sempre achei as influências bem amplas na Nvblado, porém este disco parecer ser mais focado em alguns estilos. O que vocês andam ouvindo?

Sinceramente é muito difícil falar das influências de todos. Cada membro tem gostos realmente muito diferentes, e acabamos nos encontrando mais no doom, post-rock, drone, noise e dub ultimamente.

cover

A arte do trabalho é simples e bem bonita. Quem a fez, de onde veio a ideia?

A arte foi feita pela Tatiana Torricillas com base numas fotos que eu tirei lá de Balneário Camboriú (cidade-berço da banda), num fim de tarde de verão. O enfoque desse disco é muito mais reflexivo, então queríamos uma arte mais leve e etérea, que induzisse a esse ambiente que propomos com o som - e ao mesmo tempo que mostrasse mais das nossas raízes litorâneas.

O som é cheio de nuvens, mas é feito na praia. Como vocês veem este contrassenso?

O fato de sermos do litoral nos dá um toque e uma visão diferente sobre as coisas. O mar é inspirador e cheio de vida, mas também é uma força muito hostil e imprevisível. Há o barulho das ondas quebrando, mas também há o silêncio que se cria entre as ondas. Todo mundo devia prestar atenção nisso. Creio que absorvemos esse movimento e passamos isso para as nossas músicas de alguma forma, é muito subjetivo.

"Deserto"


Vocês já tocaram o Água Rosa ao vivo. Queria saber como tem sido a recepção para estas canções mais lentas, carregadas, longas e introspectivas?

Reação de surpresa e na verdade cada show tem sido diferente, entramos em verdadeira conexão e é surpreendente como o som atinge as pessoas

Vocês conseguem encaixar a Nvblado em alguma cena atual da música brasileira? Com quem a Nvblado faria uma tour de boa?

Nosso intuito com a Nvblado não é buscar nichos nem cenas. Sempre fizemos o som pelo som, buscando uma musicalidade nova, compartilhando nossos gostos em comum. Queríamos tocar com ruído/mm, mas em especial com Ponto de Equilíbrio.

"Asma"


Vocês enxergam a Nvblado mercadologicamente? A Nvblado tem algum objetivo além do de extravasar angústias através do som?

Na real a gente só pensa em dinheiro quando temos que viajar pra tocar em algum lugar. Só vendemos os discos nos nossos shows. Todo mundo relaciona a Nvblado com um som triste, mas não corresponde a nossa experiência quando nos reunimos e juntamos tudo pra fazer um som. Pra nós, tocar é algo muito além de tentar se encaixar em algum lugar. Sempre tocamos as músicas de forma diferente, e nos divertimos muito criando e principalmente tocando ao vivo.

A Nvblado é uma banda que consegue atravessar barreiras. Recentemente o Vitor Brauer lançou a primeira parte do disco dele de versões para músicas de bandas nacionais e tem Nvblado no meio. Vocês ouviram? Alguma coisa a dizer sobre isso?

Sim, ouvimos e gostamos. Nunca esperávamos que fosse rolar um cover nosso um dia.

Vocês poderiam me explicar o que é "screamo"? Por que a banda é citada dentro dessa tag e pra mim ela é cada vez mais confusa. 

Tentamos fugir ao máximo dessas tags, não buscamos nos encaixar no screamo/post-rock. O nosso som é muito mais livre do que isso. Classificar as coisas por gênero só gera limitação e preconceito.

Pra fechar: já que as influências são várias e distintas, queria saber um disco que cada integrante da banda estava ouvindo muito durante a composição do Água Rosa.

Barrington Levy, Vatican Shadow, Rrose, Chelsea Wolfe, Mono & World's End Girlfriend e Dale Cooper Quartet.

Nvblado - +ügua Rosa - Contracapa

Você também pode gostar

0 comentários