Compilação para iniciantes: The Mars Volta

por - 09:11

marsvoltalivebanner

The Mars Volta é/foi (acabou, mas segundo o Omar talvez volte) a banda que pôs novamente o rock psicodélico/progressivo em evidência no mundo. Criado nos Estados Unidos em 2001, o Mars Volta foi idealizado por Ceric Bixler-Zavala e Omar Rodriguez-Lopez após o fim do At The Drive-In (que também já voltou) na cidade de El Paso. Diferente da ATDI, o grupo apareceu bastante experimental, com pitadas de jazz fusion, ritmos latinos e rock experimental.

Inclusive, você provavelmente teve pesadelos ao ouvir o King Crimson, após os caras citarem a banda como a maior influência sonora do Mars Volta. Eu mesmo, nunca tinha parado para prestar atenção na discografia da King Crimson (conheça ai), até Omar e Cedric elevarem a banda dos anos setenta ao patamar dos deuses.

Oficialmente, a banda foi criada após a entrada do Ikey no De Facto (projeto formado por Cedric e Omar com o Jeremy Ward, falamos deles aqui). Originalmente um projeto de dub, eles acabaram experimentando ainda mais em outros estilos com a chegada do tecladista e foi o clique para que Omar e Cedric resolvessem explorar um pouco mais esse experimentalismo e acidez sonora que estavam se misturando.

Em 2002, o grupo lançou seu primeiro EP, Tremulant, com apenas três faixas. Este disco tem algumas das principais canções da carreira da Mars Volta, em especial “Concertina”, na minha opinião, a melhor música dos caras. Este trabalho também conta com a participação do John Frusciante, na época, do Red Hot Chili Peppers.

Durante as gravações do primeiro disco do grupo, o incrível De-Loused In The Comatorium, conta a história de um viciado em drogas em coma e é baseado na vida de um amigo dos integrantes que se suicidou em El Paso, ainda na época do ATDI. Na minha modesta opinião, o grande disco deles. Durante a tour de divulgação e as gravações do incrível De-Loused In The Comatorium, o Jeremy Ward teve uma overdose e veio a falecer, acabando de vez com o De Facto.

Em 2005, a banda já contava com o irmão de Omar, Marcel na percussão e John Theodore na bateria. Eles lançaram o disco que alçaria a banda a proporções comerciais inimagináveis no início da carreira, o Frances The Mute. Este trabalho tem a assinatura do Omar Rodriguez-Lopez em todo o álbum, ele dirigiu e escreveu boa parte dos instrumentais e foi inspirado no Jeremy Ward. “The Widow” virou um sucesso radiofônico no mundo todo.

Em setembro de 2006, foi lançado o terceiro (e pra mim) último grande trabalho do The Mars Volta. Amputechture tem oito faixas e já encaminhava a banda para um rock psicodélico mais diretão. Ou seja, já dava indícios dos trabalhos seguintes, mais focado no rock e suas guitarras, sem a enorme quantidade de experimentalismo dos anteriores. Me refiro ao The Bedlam in Goliath (2008), o Octahedron (2009), que são ótimos discos de rock psicodélico/progressivo, e apenas isso. Já no Noctourniquet (2012), pra mim é o disco ruim da banda. O mais careta na parte da musicalidade e também o único disco que não tem participação especial do Frusciante.

Sempre bom lembrar que o Mars Volta sempre foi uma banda bastante híbrida em sua formação. Além do Cedric e do Omar, o nome mais repetido no processo de gravação e composição do disco é o do Ikey, porém ele não estava no último trabalho.

A questão é que entre 2002 e 2012 o The Mars Volta lançou 11 trabalhos, entre EPs, ao vivos e álbuns. Eu tive o atrevimento de tentar criar uma compilação para iniciantes com as melhores faixas da discografia dos caras. Fiz uma compilação com 20 faixas, seguindo a ordem cronológica dos discos lançados pelo grupo e contemplando todos os trampos, nem que seja apenas com uma faixa. Como já disse, a trinca Tremulant-DeLouse-Frances é minha preferida e acabou dominando a coletânea, mas acho que mandei bem nas escolhas das outras faixas. Saca ai


Você também pode gostar

0 comentários