#MelhoresMúsicasde2017: Flora Matos – ‘Preta da Quebrada’


Quando Flora Matos soltou um vídeo acústico à capela, com a letra de uma canção ainda sem nome, o efeito foi imediato no público que acompanha a rapper brasiliense e viralizou a ponto de chegar às redes sociais, ao público em geral.  Todo poder exaltado na voz da Flora em uma letra direta e sincera, que no disco veio acompanhado de um beat de baixo e percussão relativamente simples e muito bem feito, que encaixou perfeitamente com a melodia e o flow da moça.

Quando Eletrocardiograma foi lançado, lembro-me de ter lido críticas que diziam que o disco era um desserviço a causa feminista, e não me parecia em nada com a negra poderosa que vi no vídeo acústico alguns meses antes. Ao ver “Preta da Quebrada” fechando o disco, a mensagem passada na canção ganhou uma força ainda maior, após todo o passeio e a carga emocional do disco. A fala retirada de uma palestra com a orientadora budista Márcia Bajja, deixa claro que Flora sabe quem ela é em toda esta jornada de altos e baixos que é relacionar-se com o outro.

Em entrevista que saiu na VICE com a première do disco, Flora diz que talvez seja uma feminista mais na atitude do que no discurso, porém não consigo ouvir “Preta da Quebrada” e não enxergar uma mulher poderosa, com total domínio do seu ofício e que provavelmente vai alcançar seus objetivos. Viver e sofrer por amor e, falar sobre as nuances de um relacionamento, é uma característica inerente ao ser humano, e falar sobre isso não deveria ser uma questão sexista. Expor o relacionamento como uma coisa somente negativa é apenas reproduzir o pensamento machista do “homem que é homem não chora” ou “ser emotivo é frescura ou coisa de gay/ mulher”, coisas que cresci ouvindo no patriarcal ‘país’ que era Recife nos anos 90 e espero que cada vez mais fique apenas na lembrança. 

Sendo assim, apenas pela coragem a canção já seria extremamente relevante, somado a uma bela letra, as rimas e o flow afiados da Flora e o beat, é bem difícil não colocar a faixa como um dos grandes sons lançados em 2017 no Brasil. Se Flora precisava de um disco pra ser alçada a um dos grandes nomes do rap brasileiro, acho que ela conseguiu e “Preta da Quebrada” é um baita exemplo disso.

Você também pode gostar

0 comentários